24/02/2015 - Culuene quer ser cidade

CANARANA – Desde a sua criação no início da colonização da região, Culuene sempre sonhou em ser cidade. Localizada a cerca de 90 km da cidade de Canarana, fica distante para seus moradores buscarem serviços e produtos, que assim, desejam ter tudo o que precisam ali mesmo. A construção do asfalto e de um grande silo animaram a comunidade em busca deste sonho.
 
Conforme o vereador Laudemiro Alves Vieira (PSD), morador da localidade e que possui um supermercado, Culuene tem cerca de 150 casas e a sua população, da vila e das fazendas ao redor, pode chegar a 2.500 pessoas.
 
Miro, como é mais conhecido, contou que nos últimos anos o crescimento da vila foi pequeno. Novas casas eram construídas apenas quando alguém casava e saía da residência dos pais ou quando algum morador de fazenda decidia mudar-se para a vila. E muitos foram embora.
 
Mesmo assim, o vereador disse que virar cidade sempre foi o seu sonho e de toda a comunidade: “Culuene no futuro será uma linda cidade, se Deus quiser. Tenho fé. Vamos juntos nos unir para ver isto acontecer”, disse. Ele postou esta frase e fotos aéreas do Culuene no Facebook. 
 
Para o vereador, Culuene seria economicamente viável, pois ficaria com cerca de 25% da atual produção de grãos de Canarana. Isso abrangeria uma área atual de aproximadamente 60 mil hectares de soja, mas com muita terra aberta para aumentar o plantio da oleaginosa.
 
Para o comerciante Verner Fleck, que também possui um supermercado na vila, Culuene fica em um entroncamento, entre Canarana, Paranatinga e Gaúcha do Norte, ou seja, estrategicamente bem localizada.
 
Para atrair mais moradores, o comerciante disse que é preciso asfaltar as ruas da vila. No final do mês de janeiro, as ruas do Culuene foram todas cascalhadas em uma parceria entre a empresa Corazaa, Adecc (Associação de Desenvolvimento do Culuene) e a Prefeitura Municipal de Canarana?, o que melhorou o visual e o tráfego.
 
Verner está em Canarana há mais de 40 anos e há 26 mudou-se para o Culuene, para abrir o mercado. “Em 1989, tinha mais movimento aqui do que em Querência e Cascalheira, que hoje já são cidades”, disse o comerciante, acrescentando que nos anos de sua chegada o movimento na vila também era maior do que hoje.
 
Alguns fatores que podem explicar os anos sem crescimento do Culuene, era a precariedade do acesso à vila, distância com Canarana e outras cidades, e também porque predominava na região do Culuene a criação de gado, que emprega mais trabalhadores, mas gera menos renda.
 
Hoje, a realidade dos arredores da vila é outra. Até 10 anos atrás, predominava a criação extensiva de gado pelos fazendeiros. Mas na última década as pastagens deram lugar às lavouras e o rebanho diminuiu em cerca de 80%, disse Verner Fleck. 
 
A diminuição da pecuária fez cair o número da população nas fazendas e o movimento na vila do Culuene. Porém, o crescimento da agricultura fez a economia crescer e motivou a construção de um silo pela CHS, que junto com o asfalto, está atraindo novos moradores.
 
Com a construção deste grande armazém, em andamento; do asfalto na MT-020 ligando Canarana ao Culuene, em andamento; e da ferrovia, ainda um projeto, mas que passará ao lado da vila; animou os moradores e reacendeu o desejo de crescer e virar cidade.
 
Atualmente a criação de novos municípios depende da votação de novas leis pelo Congresso Nacional. No Mato Grosso, existe a expectativa de criação de 20 novos municípios. Culuene não está nesta lista, mas a esperança da população é crescer e se enquadrar nos requisitos, para que quando a lei for aprovada, Culuene também se transforme em uma cidade. (Da Redação).
 
 
 
 
 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário