24/04/2014 - Delegado agride a tapas e empurrões investigador de Vila Rica

O delegado Ronan Gomes Villar é acusado de agredir fisicamente um investigador da Polícia Civil do município de Vila Rica (1.259 km ao Nordeste da Capital). O fato ocorreu na última quarta-feira (16) nas dependências da delegacia municipal da cidade.

Villar comanda a regional de Porto Alegre do Norte (1.125 km ao Nordeste) que abrange a delegacia onde Iurg Vitor Toledo trabalha. Esta não é a primeira vez que o delegado é suspeito de agredir policiais. Em 2012, ele foi acusado de prender uma escrivã na mesma cela que um bandido, o caso também ocorreu em Porto Alegre do Norte.

Na tarde desta terça-feira (22) o Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil de Mato Grosso (Siagespoc/MT), realizou um ato de repúdio na diretoria da PJC em Cuiabá. Na ocasião os servidores protocolaram o pedido de exoneração do delegado Ronan Villar. O presidente do sindicato Aníbal Marcondes, conta que a agressão foi presenciada por outros policiais e que esta não é a primeira vez que Villar se desequilibra de seu comportamento social. “Houve uma discussão administrativa banal dentro da delegacia, o que era um fato de serviço passou a ser uma agressão física. Protocolamos a solicitação de exoneração com base no último acontecimento envolvendo o delegado. Vamos protocolar ainda na corregedoria de polícia a abertura do procedimento contra ele devido as egressões que cometeu”.

O advogado do sindicato, Carlos Frederick conta que o pedido de exoneração foi devido a falta de preparo na condução de relação com os policiais. “É uma insatisfação generalizada que se agravou agora, então não vejo outra saída a não ser o afastamento do delegado”. A vítima da agressão, Iurg Toledo conta que estava removendo alguns presos para a cidade de Água Boa e passou na regional para atender um pedido de Villar. “Quando cheguei com a equipe fomos recebidos truculentamente, ele fez algumas críticas em relação a equipe e acabou se exaltando. Em determinando momento tentamos explicar a situação de alguns presos que teriam que ser removidos por estarem sem alimentação. Ele entrou em contato com os policiais do sistema prisional que passaram a mesma informação que a equipe já havia passado”. Após isso, Iurg conta que se dirigiu ao delegado para que se retratasse com a equipe que Villar havia ofendido. “Nesse momento ele começou a me xingar e posteriormente me agrediu com um tapa no rosto. Isso aconteceu na presença de dois investigadores”.

O diretor da Polícia Civil de Mato Grosso, Anderson Garcia recebeu os policiais e assinou o documento abrindo uma sindicância administrativa pela para apurar os fatos. “Serão ouvidas as partes envolvidas no caso. Vamos escutar o investigador Iurg e também o delegado Villar que virá à Cuiabá para esclarecer o que aconteceu”. Caso seja comprovada a agressão o delegado pode ser afastado de seu cargo.

Outro lado: Até o fechamento desta matéria a equipe de reportagem tentou entrar em contato com o delegado Ronan Villar, porém o mesmo não atendeu aos telefonemas.

 

Nayana Bricat

Comentários

Data: 25/04/2014

De: revoltado

Assunto: eeeeeeeeeebrasilzão

Coitado dos que não são da policia e são investigado por esse animal. So depois que ele fizer uma pior que vão tomar uma providencia, e tentar esplicar uma coisa que não tem esplicação.

Data: 24/04/2014

De: policial

Assunto: ronan

esse delegado ja a prontou muito em mato grosso sera que ele e delegado ou bandido ta mais pra bandido se ele nao respeita os colegas de trabalho vai respeita os demais dis nao a ele rua nele

Novo comentário