24/05/2014 - Indígenas Xavantes ganham novas casas de saúde em Campinápolis e Barra do Garças

Unidades são fundamentais para apoio dos indígenas que precisam se deslocar às cidades em busca de tratamento específico

Mais de 25 mil indígenas de 361 aldeias do estado do Mato Grosso, além de outras etnias, serão beneficiados com mais duas casas de apoio para tratamento de pacientes. O secretário Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Antônio Alves, participa, nesta sexta-feira (23) e sábado (24), da inauguração da Casa de Saúde Indígena de Campinápolis (Casai) e das novas instalações da Casai de Barra do Garças. Os dois municípios pertencem ao Dsei-Xavante.

As Casais funcionam como um serviço de apoio aos pacientes encaminhados à rede do Sistema Único de Saúde (SUS) para tratamento. Nestes locais, são oferecidos alojamento e alimentação aos pacientes e acompanhantes, além de assistência de enfermagem durante o dia e a noite. Os agentes de saúde que trabalham nas Casais são responsáveis por marcar e acompanhar os indígenas em consultas, exames complementares ou internação hospitalar.

O secretário Antonio Alves destaca a importância das unidades para o acolhimento dos pacientes. “As Casais são fundamentais para o apoio dos indígenas que precisam se deslocar às cidades em busca de tratamento específico em hospitais. Nelas, tanto o paciente quanto o acompanhante têm onde dormir, o que comer, e recebem todos os cuidados necessários para uma boa estadia”, ressaltou o secretário.

Investimento

Para a construção da Casai de Campinápolis, o Ministério da Saúde investiu cerca de R$ 2,2 milhões. A unidade conta com quatro enfermeiros, oito técnicos de enfermagem, um nutricionista, um assistente social e um farmacêutico. Na Casai, os indígenas contam também com refeitório, cozinha, lavanderia, alojamento e quiosque para lazer.

Nas novas instalações da Casai de Barra do Garças, o Ministério da Saúde investiu R$ 298 mil. Os indígenas terão o apoio de um médico, oito enfermeiros, nove técnicos de enfermagem, um nutricionista, dois assistentes sociais e um farmacêutico.

Sesai

A Secretaria Especial de Saúde Indígena é a área do Ministério da Saúde criada para coordenar e executar a gestão da Atenção à Saúde Indígena no âmbito do SUS em todo o País. A Sesai tem como missão principal a gestão da saúde desta população.

Em todo o Brasil, cerca de 640 mil indígenas, habitantes de aldeias em terras demarcadas, recebem os cuidados da atenção básica do Ministério da Saúde, por meio da Sesai. Mais de 15 mil profissionais compõem as equipes multidisciplinares de saúde indígena que visitam, periodicamente, aldeias em todo o Brasil. Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, odontólogos, psicólogos, nutricionistas, agentes de saúde e agentes indígenas de saneamento são responsáveis pelo atendimento a estas populações.

 

Escrito por assessoria 

Foto ilustração arquivo Sandra Carvalho

Comentários

Data: 22/10/2014

De: jesse abdzu

Assunto: parabenizar

eu quero agradecer pelo trabalho da sesai.

Novo comentário