24/06/2013 - Cidades do “Vale dos Esquecidos” invadidas por TVs ‘piratas’ de políticos e empresários

O Vale do Araguaia há muito  tempo é  conhecido como “Vale dos Esquecidos”. E parece mesmo uma terra sem lei: fatos inusitados acontecem na região. Agora as invasões de terras, pistolagem, rota de tráfico de drogas, dividem espaço com a “pirataria na comunicação”. No centro das atividades está a cidade de Confresa,  a maior da região, que  sofre com sinais clandestinos e irregulares de telecomunicações, alguns deles pertencentes a deputados e até mesmo de rede de televisão no Estado.
 
A relação da cidade com a pirataria é antiga. O município já teve diversas rádios piratas. Uma inclusive de propriedade de uma locutora e ex-vereadora, Laiza Masson, e redes de TV clandestinas: em 2008 uma campanha contra a ilegalidade tirou do ar duas rádios e uma TV pirata.
 
Nos últimos dois anos a cidade com mais de 26 mil habitantes,  segundo o último censo do IBGE, voltou a ser invadida pela pirataria, de acordo com a lista de planos básicos do sistema de RTV da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo o documento, apenas duas emissoras estão ortogadas pelo Ministério das Comunicações, a TV Centro América, Canal 9,  e o Grupo Gazeta de Comunicação,  canal 12. 
 
Porém, Confresa recebe de forma clandestina os sinais do Sistema Brasileiro de Televisão, o SBT,  pelo canal 19,  da TV Líder, cuja inscrição não aparece no plano básico da Anatel, e da RedeTV,  pelo canal 5,está última com canal vago aguardando a consulta pública .
 
A TV Líder pertence ao mesmo grupo que controla o canal 12 da cidade, ou seja, o Grupo Gazeta de Comunicação. “A TV Líder não será apenas uma emissora local de Confresa, também estamos abrindo outra emissora no município de Querência e em breve em outras cidades da região fazendo uma verdadeira rede de informação a serviço do povo” -  disse o diretor administrativo da TV Líder, Jean Karlos que atualmente também administra a TV Record, filiada ao Grupo Gazeta de Comunicação de Dorileo Leal, tido na região como “barão da comunicação” na Capital do Estado.
 
No caso da filiada à Gazeta o que chama atenção é que as duas emissoras funcionam no mesmo prédio na Rua JK no centro e até fazem uso da mesma torre de transmissão, ou seja, uma TV legalizada de acordo com Anatel que é o canal 12 pertencente ao Grupo Gazeta dando suporte à outra ‘pirata’ que é o canal 19, que repete o sinal da TV Rondon de Cuiabá, emissora que pertence ao suplente de deputado federal Roberto Dorner (PSD).
 
Os casos de pirataria envolvendo o então diretor da TV Record e do SBT em Confresa, Jean Karlos são antigos. Em 2008, ele colocou no ar a TV Araguaia, usando a bandeira da Rede TV e também era proprietário de uma Rádio FM também pirata por nome de Interativa FM. Jean também responde um processo na ANATEL quando tinha um servidor de internet também em Confresa.
 
A ‘pirataria’ na cidade quase já chegou a vias de fato, o fato mais antigo foi registrado em 2008 onde uma equipe de reportagem de outra emissora que usava o sinal da Rede TV também de forma ilegal foi agredida por um diretor de uma rádio comunitária da cidade por conta de uma campanha contra a ilegalidade. 
 
O caso mais recente aconteceu na semana passada onde o Diretor da TV Gazeta em Confresa, Jean Karlos registrou um Boletim de Ocorrência nº 213.47643 na Polícia Judiciária Civil acusando o dono de uma TV ilegal da cidade de agredi-lo. O possível motivo da agressão seria uma denúncia feita por ele perante a Anatel sobre uma TV ilegal. Na cidade o comentário é que o jornal local da Rede Gazeta estaria perdendo audiência para a outra emissora.
 
Na matéria publicada na página da emissora na internet diz que dono de TV irregular agride sócio do canal 12 da cidade, em outra matéria publicada em fevereiro de 2012 o mesmo diretor também se afirma como sócio da TV Líder, canal 19,  que é uma TV pirata por não estar no plano básico de canais da Anatel.
 
O Ministério das Comunicações em Cuiabá diz que  de fato o canal 19 não existe e nem está liberado para Confresa; já o canal 5 segue vago, de acordo com o ministério o canal 19 pode ser fechado e um processo federal instaurado além da apreensão de equipamento e a prisão no caso de resistência já em relação ao funcionamento das duas TVs sendo uma legal e outro pirata no mesmo local o dono do canal no caso o Grupo Gazeta de Comunicação pode ser responsabilizada por conivência com a pirataria através de multas e suspensão e até mesmo a interrupção das atividades.
 
 
Redação 24 Horas News
 

Comentários

Data: 25/06/2013

De: isaias

Assunto: tv´s piratas

acho que vocês estão bem por fora do assunto ou não sabem de nada, inclusive a fonte 24 horas news, por que aqui em Confresa, só esta funcionando a rna tv que é legalizada, o 5 e o 19 foram tirado do ar e já faz algum tempo. deveriam analisar o que republicam.

Data: 25/06/2013

De: fulano

Assunto: merda em

A unica coisa q o povo tem é a tv pra se destrair depois de um dia super cansativo de 8 a 10 hrs de trabalho, e ainda querem tirar, no tempo da minha vo qq n tinha tv ela criou 12 filhos... n to colocanco a culpa na tv mais distrai um pouco, e n força o povo a ficar colado so em uma emisora... da um desconto neh kkk!

Data: 25/06/2013

De: Juliano

Assunto: vamos votar certo !

Pessoal, queria pedir apoio e os votos de todos para o Deputado Riva e sua esposa Janete. Eles serão candidatos nas próximas eleições e estão ajudando bastante a nossa temporada de praia e no festival de quadrilha.
Não liguem para o que esse pessoal da prelazia diz sobre ele...o Deputado Riva é muito honesto e é ficha limpa e nunca esqueceu o Vale do Araguaia.

Data: 25/06/2013

De: Hermenêutica

Assunto: Re:vamos votar certo !

Olá, de acordo com o TJ-MT existe 165 processos e não 100, contra o "Deputado José Riva", grande maioria por improbidade administrativa, desvio de verba pública de mais de R$ 65 milhões (maioria passou pelas contas de empresas de José Arcanjo). A maneira usada por ele (como presidente da Assembléia) e pelo Humberto Bosaipo (secretário), era a contratação de empresas de fachada para a prestação de serviços fictícios à Assembléia Legislativa. E pasmem pessoal, esse é o "deputado" ficha limpa que esse "rapaz" pede voto. Tá certo, quer garantir o futuro dele e da família, que nós conhecemos bem. E a Prelazia, esta sim, instituição idônea que luta pelos direitos dos menos favorecidos, - acho que este não é o perfil dele, pois há muito tempo é bem favorecido pelo deputado-, é quem é culpada.

Novo comentário