24/06/2015 - MT recebe R$ 4 bi para Plano Safra, mas repasse está atrasado, diz Rui

O governo federal liberou, nesta segunda (22), R$ 28,9 bilhões em crédito para o Plano Safra da Agricultura Familiar, para operações de custeio e investimento no ano safra 2015-2016.

 

Deste montante, a expectativa é que R$ 4 bilhões sejam destinados à produção de Mato Grosso, segundo o presidente da Famato, Rui Prado. “Tradicionalmente o Estado aplica em torno de R$ 4 bilhões. Esperamos que este repasse se concretize em 1º de julho, porque já está atrasado”.

 

Conforme Rui, apesar disso, não há probabilidade de que este valor aumente, e, sim, se mantenha como em anos anteriores. O fato é que a principal preocupação com o atrasado na liberação do recurso é o custeio da próxima safra.

 

Isso porque sem o recurso, os agricultores compram os insumos mesmo mais caros, e se a restrição do crédito é estendida uma crise no Estado pode ocorrer, tendo em vista que a economia mato-grossense é impulsionada para produção agrícola.

 

Crédito para produção não é liberado

O anúncio foi feito no Palácio do Planalto, pela presidente Dilma Rousseff (PT) e pelo ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Patrus Ananias. As taxas de juros do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) devem permanecer negativas, variando de 2% a 5,5%, dependendo da região e do valor financiado.

 

Para agricultores familiares da região do Semiárido estão garantidas condições diferenciadas, com índices entre 2% e 4,5%. Taxas menores foram mantidas para os segmentos de baixa renda.

 

Regulamentação

O Plano Safra prevê a criação de dois programas e uma série de medidas para regulamentar a agroindústria familiar e de pequeno porte, expandir os mercados de compras públicas e ampliar a assistência técnica com foco na produção sustentável, com especial atenção à região semiárida.

 

Entre as principais ações destacam-se o apoio a empreendimentos econômicos de mulheres, a simplificação do acesso ao crédito para jovens, a garantia de preço mínimo para produtos extrativistas e regularização de territórios quilombolas.

 

Escoamento

Mato Grosso é a principal via de escoamento de grãos do país. O setor gera 30 milhões de empregos em todos os níveis e apresenta resultados favoráveis em diversos segmentos da economia. Em 2014, a vinda pela primeira vez da presidente Dilma, para lançamento do Plano Safra, destacou o potencial agrícola da região e oportunizou autoridades locais a melhorar o diálogo sobre os problemas nas rodovias.

 

Dilma participa pela 1ª vez de Plano Safra; 2,5 mil devem assistir discurso

O evento ocorreu em Lucas do Rio Verde e contou também com o discurso do ex-governador, Silval Barbosa, do prefeito Otaviano Pivetta (PDT) representante dos produtores rurais de Mato Grosso Adilson Pinheiro, ministros Antonio Andrade e César Borges, da Agricultura e dos Transportes, respectivamente. À época, Silval usou o termo “Eldorado” para reverenciar a produção do Estado.

 

 

Eduarda Fernandes

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário