24/07/2015 - Em emails, advogado do HSBC forçou a confissão de delator

O advogado Marcos Restrepo, atual conselheiro adjunto do Departamento Jurídico do banco HSBC, foi um dos responsáveis pela descoberta do suposto esquema de desvio de cerca de R$ 9,4 milhões da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, em 2014.

Diante da negativa, ele enviou outro email a Marcos Restrepo, no qual confessou ter recebido os créditos da Assembleia. 

Contudo, Joaquim Mielli relatou que não havia recebido R$ 9,4 milhões, mas R$ 7,5 milhões.

Desse valor, ele afirmou que apenas depositaria R$ 2,2 milhões ao banco e o restante ficaria com ele, a título de honorários advocatícios.


O caso foi, posteriormente, denunciado pelo banco à promotora de Justiça Márcia Borges Campos, que deu o encaminhamento às primeiras investigações sobre o caso, atualmente, sob a responsabilidade do Gaeco.

O HSBC também denunciou a retenção de valores à Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT), que chegou a suspender preventivamente a carteira funcional de Joaquim Mielli. 

Lucas Rodrigues 
Do Midiajur

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário