24/08/2011 - 09h:00 Policiais militares em Mato Grosso ameaçam aquartelamento

Soldados e cabos da Polícia Militar esperam, hoje, o envio da mensagem propondo a vinculação dos salários ao dos coronéis já no ano que vem, para que seja votada na Assembleia Legislativa. Caso isso não ocorra, eles podem pedir a Justiça Militar autorização para paralisar as atividades por 3 dias, em todo o Estado. O impasse entre governo e soldados está no início da vinculação, que garantirá aos militares reajustes salariais nas mesmas datas dos oficiais. Enquanto os policiais e cabos pedem a medida, já vigorando no ano que vem, o governo defendia a vinculação somente em 2014.

 

Nesta terça-feira, durante reunião entre as associações de militares, o secretário de Estado de Administração se comprometeu em aceitar a reivindicação e encaminhar a mensagem para a Assembleia.

 

A paralisação de militares é proibida por lei, podendo resultar em sanções aos mesmos, que podem ir até a exoneração. Em 2007, um movimento foi realizado e resultou no desligamento de pelo menos 14 praças. Por este motivo, a categoria decidiu pedir autorização da Justiça, o que seria uma decisão inédita.

 

Atualmente, são cerca de 4,6 mil cabos e soldados na ativa nos 141 municípios mato-grossenses. O salário inicial de soldado é de R$ 1,9 mil. A promoção para cabo pode ocorrer em até 15 anos depois.

 

Fonte: Só Notícias/Tania Rauber, de Cuiabá

Cometários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.