24/11/2012 - Líderes petistas pedem moderação em ataques ao STF e ao mensalão

 

Militantes petistas fazem neste sábado um "Ato em Defesa do PT", em São Paulo, para marcar o repúdio aos "ataques" ao partido com o julgamento do mensalão. Mas as lideranças no Palácio do Planalto pedem que os correligionários tenham moderação nas críticas à atuação dos ministros do Superior Tribunal Federal, e que não haja retaliação ao julgamento, segundo o Estado de S. Paulo. O argumento dos líderes do PT é que "o julgamento não acabou" e que é possível recorrer das decisões - atitude que os representantes legais de José Genoino, ex-presidente da legenda, Delúbio Soares, ex-tesoureiro, e José Dirceu, ex-chefe da Casa Civil, já informaram que terão.

Enquanto o Planalto tenta acalmar os ânimos, o ex-presidente Lula incentivou as manifestações contra o STF. Antes de embarcar para a África e a Índia, na semana passada, Lula afirmou a Genoino e Dirceu que era hora de os militantes os apoiarem, e chamou ao debate público do julgamento. O ex-presidente do PT topou participar do ato em São Paulo - organizado com apoio do ex-presidente da Câmara, deputado João Paulo Cunha, condenado no mensalão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. Dirceu, por sua vez, só esteve em reuniões fechadas, na capital paulista, na fluminense, em Salvador e em Brasília.