24/11/2015 - Após derrota de Barranco no TRE, Taborelli comemora permanência na AL e diz que a justiça foi feita

O deputado estadual Pery Taborelli (PV) comemorou a permanência na Assembleia Legislativa, prorrogada pela decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na manhã desta terça-feira (24). A Corte negou novamente o registro de candidatura de Valdir Barranco (PT), considerado inelegível por ter tido reprovadas contas como prefeito de Nova Bandeirantes.

“A justiça foi feita. Creio que os juízes e desembargadores analisaram o processo e viram os vícios que geraram essa inelegibilidade do candidato Valdir Barranco e fizeram justiça. Eu vejo que foi atendido o desejo da sociedade manifestado através das falas de amigos, eleitores, e pessoas que nem conheço. Em minha andanças por Mato Grosso, vemos uma torcida muito grande. Quero fazer jus a essa torcida, trabalhando de forma firme, forte e honesta com a sociedade mato-grossense”, disse Taborelli, em entrevista coletiva.

O parlamentar observou que a situação jurídica do seu mandato ainda não está definida, visto que a defesa de Barranco ainda pode recorrer. O petista teve mais votos que Taborelli nas eleições de 2014 – foram 19.227, contra 18.526 votos do deputado do PV. Porém, como os votos de Barranco continuam “congelados” por causa da Lei da Ficha Limpa, Taborelli é o titular da cadeira na Assembleia.

“Esta situação somente se definirá quanto transitar em julgado em instância superior, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até então vamos ganhando e trabalhando o dia a dia. Nós tratamos do assunto com muito cuidado, pois ainda tem o recurso da outra parte, se acreditarem que carece de recurso, e estamos preparados para continuar. Estou há quase um ano como parlamentar e isso não tem atrapalhado, porque sou muito dinâmico e ativo. Mas é um peso muito grande que carrego nos ombros”, disse.
 
Disputa em VG

Apesar da vitória na Justiça Eleitoral, Taborelli admite a possibilidade de deixar a cadeira de deputado para disputar a Prefeitura de Várzea Grande nas eleições de 2016. Ele vem usando a tribuna para criticar a administração da prefeita Lucimar Campos (DEM) e não esconde o desejo de comandar o município.

“Eu sou um soldado, e um bom soldado. E como bom soldado, sigo as determinações da nossa gente, do nosso povo, e é por isso que eu estou aqui [na Assembleia]. Eu estou aqui buscando o que há de melhor para a sociedade mato-grossense. Se a base eleitoral de Várzea Grande acreditar que poderei ser um bom comandante dessa situação política, estou pronto. Se não, continuo no mandato de deputado da mesma forma, enquanto Deus assim permitir”, declarou. 

 

 

 

Da Redação - Laíse Lucatelli

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário