24/12/2013 - Cuiabanos são roubados na Bolívia; ladrões levam carro, dinheiro e amedrontam vítimas

Um grupo de cuiabanos foi assaltado na estrada que dá acesso a cidade de San Matias, na Bolívia, na tarde de ontem (22). Eles estavam retornando ao Brasil, após realizarem uma visita ao país vizinho. De acordo com os relatos das vítimas, os dois homens que realizaram o roubo, estavam em uma moto, encapuzados e armados com uma pistola e um revólver calibre 38.

 

O roubo aconteceu aproximadamente a 7 quilômetros de distância da barreira do Grupo Especial de Fronteira – Gefron e também do posto policial do país vizinho.

 

Os ladrões estariam interessados no carro Sonata da Hyundai, veículo este, considerado de luxo, que pertence a um dos integrantes do grupo, a empresária, I.M. de 50 anos. Eles acreditam que desde o momento em que chegaram à cidade de San Matias, já foram monitorados por assaltantes.

 

“Estávamos vindo tranquilamente, pois não sabíamos que este tipo de assalto acontecia no país vizinho. Fomos fazer compras e conhecer a cidade. Mas fomos abordados e tivemos revolver apontados pra nossas cabeças, para que deixássemos tudo, dinheiro, carteira. Todos nossos pertences. Ficamos lá sem chão, num local desconhecido e sem saber o que fazer”, relatou I.M.

 

Após o acontecimento, as vítimas conseguiram pegar uma carona até o posto do Gefron, porém, foram informados que a polícia brasileira não poderia fazer nada porque não podem interferir na política do país vizinho.

 

Os polícias do Gefron orientou que as vítimas retornasse a San Matias para registar um Boletim de Ocorrência na cidade e depois no Brasil.

 

A proprietária do carro de luxo informou que o veículo possui um sistema de alerta presencial, onde a chave de ignição do Sonata, com cinco quilômetros de distancia trava, se não tiver a chave por perto, mas, parece que o sistema não funcionou.

 

“O carro possui um sistema de travamento, ele é automático e deveria ser travado a cinco quilômetros de distância, mas parece que o sistema não funcionou. Mas o carro pode não ter ido muito longe, e o carro não pode ser ligado sem a chave de presença que ficou comigo, depois do roubo. Espero que a polícia brasileira esteva vendo estas informações e faça algo, pois, eles, estes bolivianos vem para o Brasil e são bem tratados. Quando precisam, são atendidos nos hospitais públicos aqui de Cáceres, arrumam emprego aqui no país podem morar tranquilamente no Brasil”, desabafou a empresária.

 

Outra integrante do grupo, a vítima, F.C.L de 27 anos, relatou que os ladrões amedrontaram as vítimas com agressividade. “Eles estavam dispostos a atirar, eles chegaram ao lado do carro e entraram na frente, desceram da moto e batendo no vidro do veículo”, disse F.C.L. Além de I.N. e F.C.L, estavam também mais duas pessoas, E.O.W de 33 anos e C.Z.F. de 46 anos.

 

A Polícia Militar de Cáceres acha que um dos ladrões pode ser brasileiro, pois de acordo com os depoimentos das vítimas, as características de um deles, não aparenta ser boliviano. Alguns policiais ainda disseram que é comum muitos bandidos do Brasil foragir para a Bolívia para não serem presos.

 

Fernanda Leite | Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário