25/02/2015 - Taques pede e caminhoneiros liberam combustível e alimentos

25/02/2015 - Taques pede e caminhoneiros liberam combustível e alimentos

Após pedido do governador Pedro Taques, representantes dos caminhoneiros que bloqueiam trechos da BR-163/364 em Mato Grosso decidiram, em assembleia geral, liberar a passagem de veículos contendo alimentos e combustível. O governador recebeu os caminhoneiros na tarde desta terça-feira (24.02), no Palácio Paiaguás, e fez um apelo para que o movimento liberasse a passagem desses produtos para que os municípios não ficassem desabastecidos.

Desde o início do movimento, o Governo de Mato Grosso tem dialogado e buscado negociar com a categoria. Hoje foi a terceira reunião entre as partes e resultou em mais avanços. Entre eles, a decisão de notificar as principais tradings (ADM, Bunge, Cargill, Louis Dreyfus e Amaggi) para discutir o valor que está sendo pago pelo frete.

Um dos principais motivos da manifestação, juntamente com o preço do óleo diesel, o preço do frete será discutido entre caminhoneiros, empresas, Governo do Estado, e também com a presença do Ministério Público do Trabalho e o Ministério Público do Estado. A notificação das tradings será feita pelo procurador-geral do Estado, Patryck Ayala.

Segundo o secretário de Fazenda, Paulo Brustolin, que participou do encontro, também ficou definida a realização de um estudo sobre o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), para estimular os caminhoneiros a emplacarem seus veículos no Estado.

Na segunda-feira, em reunião na Sefaz, Brustolin anunciou o congelamento da pauta fiscal que estabelece os Preços Médios Ponderados ao Consumidor Final (PMPF) do óleo diesel, por 15 dias, o que evitará impacto de 5,77% na base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Prestação de Serviços (ICMS).

A decisão agradou aos caminhoneiros. Um dos representantes da categoria, o diretor-executivo da Associação dos Transportadores de Cargas de Mato Grosso (ATC), Miguel Mendes, ressalta que a liberação dos caminhões é resultado do diálogo com o governador Pedro Taques. “O diálogo foi muito positivo, o governador tem nos atendido e só temos que parabenizá-lo por isso e, também, por ter viabilizado a reunião com a Sefaz. É unanimidade entre as lideranças do movimento a atenção do governo com os manifestantes”, afirmou.

 

 

Escrito por NADJA VASQUES / CAMILA CECÍLIO Assessoria/Sefaz-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário