25/03/2015 - Empresas prestam queixa contra decoradora na Capital

25/03/2015 - Empresas prestam queixa contra decoradora na Capital

Além de lesar várias noivas em Cuiabá, a empresária Emanuely de Sousa Felix Lucena, que fugiu na última sexta-feira (20), também teria aplicado "golpes" em empresas fornecedoras de serviço.

A informação é da delegada Ana Cristina Feldner, da Delegacia Especializada do Consumidor (Decon).

Entre as empresas que amargam prejuízos pelo "sumiço" da decoradora, está uma floricultura, que não recebeu o pagamento da decoradora pelo serviço prestado em alguns eventos na Capital. Os valores não foram divulgados. 

Ainda de acordo com a delegada, partes dos bens de Emanuely foram bloqueados para garantir o ressarcimento das vítimas.

Entre eles, várias peças decorativas que estavam em dois caminhões fretados e que foram apreendidos pela polícia na sexta-feira (20).

Nesta manhã,  Feldner afirmou ao MidiaNews que já tem fortes indícios do paradeiro da decoradora. A expectativa é de que ela seja localizada ainda nesta semana para prestar depoimento.

Inquérito 

A polícia abriu ontem (23), um inquérito para investigar a empresária por crime de estelionato.

Vinte e duas pessoas que se dizem vítimas da decoradora, já prestaram depoimento na delegacia. 

A mãe de Emanuely de Sousa também foi ouvida pela delegada.

O trabalho está direcionado agora, na localização da decoradora. 

Fuga 

Emanuely de Sousa desapareceu na última sexta-feira (20).

O caso veio à tona depois que uma cliente foi até a empresa dela, e constatou que o local aparentava ter fechado as portas.

A informação chegou até um grupo de noivas de uma rede social, e após isso, boletins de ocorrência contra a empresária foram registrados no Plantão Metropolitano da Capital, no bairro Planalto.

 

 

Thaiza Assunção 
Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário