25/04/2012 Aos 87 anos, viúva de Villas Bôas que mora em MT vive de recordações

25/04/2012  Aos 87 anos, viúva de Villas Bôas que mora em MT vive de recordações

Aposentada conheceu Leonardo Villas Bôas em um barco no Rio Paraguai. Maria Villas Bôas espera rever filha que foi para São Paulo após 50 anos.

 

Viúva do sertanista e indigenista Leonardo Villas Bôas, Maria Villas Bôas, que hoje tem 87 anos, tem a expectativa de reencontrar a filha Marina Villas Bôas, que não vê há mais de 50 anos desde que a deixou em São Paulo para estudar, aos cinco anos. Com a saúde muito debilitada, Maria mora em São Félix do Araguaia, a 1.159 quilômetros de Cuiabá, e leva uma vida simples, mas cheia de recordações.

Ao telefone com o G1, a aposentada chorou de emoção ao ser questionada sobre como conheceu Leonardo, o irmão mais novo dos três desbravadores da região amazônica e idealizadores do Parque Nacional do Xingu. Ela ficou 11 anos casada com Villas Bôas, até que em 1961 ele morreu após problemas cardíacos. Eles se conheceram após Maria pedir carona em um barco que seguia pelo Rio Paraguai e nunca mais se separaram.

Como Maria possui uma deficiência auditiva parcial, a filha dela mais velha, Terezinha Soares, que foi criada como filha de Leonardo após a morte do pai, foi quem contou à reportagem do G1 detalhes da vida da dona de casa com o sertanista. Além de Marina, ela teve mais dois filhos com ele: Álvaro e Mariza, que morreu em um acidente de carro quando já era adulta.

Até o nome de Maria, que era viúva quando conheceu o indigenista, foi ele que escolheu. "Ele [Leonardo] passou a chamá-la de Maria Villas Bôas e foi assim que ela ficou conhecida", disse Terezinha, ao enfatizar que o nome verdadeiro da mãe é Ilda Soares. A enteada do sertanista citou que uma das grandes lembranças da família é quando o então presidente da República Juscelino Kubitschek almoçou na casa deles durante uma visita que fez a Mato Grosso.

Logo depois que se casaram, eles moraram em Macaúba (GO) e, em seguida, se mudaram para São Félix do Araguaia. A família ficou lá por algum tempo até que o indigenista foi transferido para Nova Xavantina, a 651 quilômetros da capital, para trabalhar como chefe regional da Fundação Nacional do Índio (Funai). "A minha mãe conta que ele [Leonardo] sempre teve contato com os irmãos [Cláudio e Orlando]", frisou.

Depois da morte de Villas Bôas, a família dele foi de avião de Mato Grosso para São Paulo, onde o corpo do sertanista foi sepultado. Porém, quando iriam retornar uma das irmãs de Leonardo pediu que Maria deixasse as crianças para estudar, mas ela se recusou. Então, propuseram que ao menos Marina, que era a mais velha, ficasse na capital paulista e garantiram que ela visitaria a mãe uma vez por ano, o que não ocorreu, como conta Terezinha, com base no que tem ouvido da mãe todos esses anos. "Ela [Marina] nunca conversou com a minha mãe depois que ficou lá [São Paulo], nem mesmo por telefone", reclamou.

Único filho de Leonardo Villas Bôas que mora em Mato Grosso, Álvaro Villas Bôas, de 52 anos, afirmou em conversa ao G1 disse que teve contato com a família do pai apenas uma vez, quando foi a São Paulo, e que tem vagas lembranças do pai, já que quando Leonardo morreu ele tinha apenas três anos. "Depois de adulto, resolvi ir a São Paulo e falei com o tio Orlando, mas me senti mal porque acharam que estava atrás de alguma herança, mas nunca pedimos nada a eles", afirmou.

Segundo ele, hoje a mãe vive com um salário mínimo da aposentadoria e da ajuda dos filhos. Álvaro mora em Alto Boa Vista, município que fica a 1.064 km de Cuiabá, com a família dele. Ele disse ter conhecimento de que possui outra irmã, filha do pai com uma índia, que conheceu antes de se casar com a sua mãe.

 

Fonte: G1 MT

POLLYANA ARAÚJO

 

Comentários

Data: 13/12/2012

De: cesar luis villas boas

Assunto: familia

estamos atras da historia da nossa familia sou filho de valentina villas boas queria saber se uma parte da familia villas boas foi pro paraguai pq minha mae e paraguai atualmente moramos em corumba ms se tiver alguma informacao porfavor entrar em contado 06799790399 obrigado

Data: 19/04/2014

De: Maurício Villas Boas

Assunto: Re:familia

fico feliz de vc querer saber, não é complicado de saber onde estão os villas boas

meu email

globoproducoes12@hotmail.com

Data: 25/04/2012

De: geovana gomes

Assunto: dona maria com um coraçao brilhante

Dona maria mulher vitoriosa;nasci em sao felix do araguaia passeia minha infacia e adolecencia em sao feix moravamos na mesma rua hoje morando em brasila mas coneço bem eesa historia e tenho grande adimiraçao por dona maria pelo que conheço dela nao esta atras de dinheiro nao. so de afeto amor carinho de uma filha ;so quem e mae sabe o quanto doi estar longe de um pedaço de si;creio que jesus ira iluminar a mente dessa filha depois dessa historia e ela tenha coraçao e amor ao proximo pra procurar sua mae ;dona maria estou orando pela senhora e torsendo pra que tudo der serto.sou sua fa dona maria vilaas boas na historia de nosso mato grosso querido e fa da mulher adimiradoavel que a senhora e ;um grande abraço a toda familia (o mal da maioria dos seres humanos e achar que algumas pessoas vive por enterece sem ao menos conhecelas nao se julga um livropela capa) admiravel maria vilas boas

Data: 25/04/2012

De: EU

Assunto: ja

Ja falei uma vez e falo outra vez, Marina parece ser sem coração, podia ver a situação da mãe, e fazer uma visita, a final mãe e mãe, ela não quer recurço pelo visto o que mais ela deseja e um abraço da filha.

Data: 25/04/2012

De: KALIXTO GUIMARAES

Assunto: AINDA É HORA DE REPARAR TAL INJUSTIÇA

De qualquer forma, a unica visita dos autores de Xingu, na região do Araguaia, por onde os Villas Boas, passaram e de fato viveram, foi uma ida rápida e secreta na cidade de São Félix do Araguaia-MT, localidade em que o jovem e namorador Leonardo Villas Boas, deixou devido a sua morte prematura, uma viúva e dois filhos, abandonados e renegados a pobreza extrema, pelos cultuados cunhados; Orlando e Claúdio. O tal emissário dos produtores do “Xingu falso,” chegou sorrateiro na cidade e bem orientado para não dá “bizu,” pagando um irrisório valor sobre os direitos autorais que os herdeiros tem sobre a gorda fatura do falecido pai. Não há dúvidas, de que existe um ou vários espertalhões, embolsando os lucros póstumos que Leonardo Villas Boas, tem sobre este filmete e tantas outras produções que usa e abusa de sua legendária imagem, sem falar dos proventos que recebeu do governo federal, de quando trabalhou na Funai e Fundação Brasil Central. Justiça a parte, isso merece um inquérito policial e ainda, uma boa Ação Judicial, Caso contrário, o nome dos Villas Boas, vai ficar mal na fita.

Data: 25/04/2012

De: é isso ai calixto

Assunto: Re:AINDA É HORA DE REPARAR TAL INJUSTIÇA

com certeza ela tem toda e qualquer parte nisso tudo essa mulher é merecedora,batalhadora justiça justiça seja feita.

Novo comentário