25/04/2013 - Tio e padrasto são presos por abusar sexualmente de seis crianças em Mato Grosso

A Polícia Civil de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá) cumpriu mandados de prisão preventiva expedida pela Justiça contra dois homens que abusaram de três crianças cada. Um é tio das vítimas e, o outro, padrasto. Segundo a delegada Elizabete Garcia dos Reis, os presos abusaram da confiança dos familiares para praticar o crime contra as crianças.

O primeiro preso, Jonas Arruda de Miranda, de 27 anos, abusou de três sobrinhas, sendo duas meninas de 13 e 15 anos e um menino de 11 anos. De acordo com as vítimas, os abusos ocorriam separadamente, na casa no tio. Em depoimento, as garotas contaram que o tio acariciava o corpo, passava a mão nos seios e na região genital.

A adolescente de 15 anos disse que as primeiras carícias começaram quando ela tinha apenas cinco anos e a irmã de 13 contou que tinha nove anos quando o tio passou praticar os abusos sexuais. Já o irmão contou que o tio chegou a violenta-lo, mediante promessa de presentea-lo com um molinete e uma vara de pesca. As crianças ainda afirmaram que eram ameaçadas de morte.

O segundo preso, Deusdete Oliveira Carvalho, de 31 anos, teve a ordem de prisão cumprida no Assentamento Sapuguá, em Cáceres. Ele foi denunciado pelo Conselho Tutelar após abusar de três enteadas, duas gêmeas de sete anos e uma menina de cinco. As crianças eram abusadas dentro da própria casa, quando a mãe se ausentava.

As gêmeas contaram que o padrasto dava refrigerantes para elas ficarem na sala, enquanto ele ficava com a irmã menor no quarto. A criança revelou que era acariciada e obrigada a pegar no órgão genital do padrasto. Caso se recusasse, ela apanhava e ainda era ameaçada de morte caso o denunciasse.

Ambos os casos passaram a ser investigados pela delegada Elizabete Garcia dos Reis, da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, no início deste mês. O primeiro com denúncia da mãe das crianças e o segundo do Conselho Tutelar. 

Conforme as informações da assessoria de comunicação da Polícia Civil, as prisões ocorreram na segunda e terça-feira (22 e 23), após denúncias na unidade policial. Os dois tiveram mandados de prisão preventiva expedida pela comarca e vão 
responder por estupro de vulnerável.

 

De Sinop - Alexandre Alves

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário