25/06/2011 – 08h:40 Agentes encontram 59 celulares e 79 armas artesanais em presídio de MT

 A revista foi realizada nas últimas 48 horas nos cinco raios do presídio.

O mesmo procedimento no módulo de aço ocorrerá nos próximos dias.

Agentes penitenciários e policiais militares encontraram 59 celulares e 72 armas artesanais (chuços) durante uma operação de revista realizada na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá. A revista iniciou na quinta-feira (23) e as apreensões ocorreram nas celas dos cinco raios e no módulo de concreto da unidade prisional.

A varredura ocorreu depois do motim que terminou com as mortes de um agente prisional e de um reeducando na segunda-feira (20). Segundo a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), responsável pelo sistema prisional, também foram apreendidas 23 baterias de celular, 7 carregadores de bateria para celular e 11 chips para aparelhos celulares.

De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, a revista encerrou nesta sexta-feira (24), no entanto, a realização do procedimento no módulo de aço deverá ocorrer nos próximos dias. Ainda conforme a Sejudh, o material apreendido será encaminhado à Gerência de Inteligência do sistema penitenciário para os procedimentos cabíveis e posterior destruição.

A Penitenciária Central do Estado, maior unidade prisional de Mato Grosso, vive uma das maiores crises institucionais de sua história. Toda a cúpula administrativa pediu demissão e a Administração Penitenciária está à procura de técnicos para assumir a unidade.

Na última segunda-feira (20) um agente prisional foi morto durante um motim dentro da penitenciária. O agente Wesley da Silva Santos, de 24 anos, foi feito refém pelos detentos e acabou morrendo após ser ferido por um golpe de arma artesanal. Policiais militares entraram na unidade prisional para conter o motim e balearam três detentos sendo que um deles, Uenes Brito dos Santos, de 22 anos, morreu. O agente prisional que era refém, além do ferimento por arma artesanal, também foi atingido por disparos de arma de fogo.

O juiz da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, Gonçalo Antunes de Barros Neto, exigiu a transferência dos detentos dos presídios da capital para outras unidades do interior de Mato Grosso. O magistrado fez a declaração no começo da noite de segunda-feira (20), depois de vistoriar a Penitenciária Central do Estado.

 

Motim resulta em morte de agente e preso.
(Foto: Ericksen Vital  G1/MT

 

Kelly Martins

Do G1 MT

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário