25/06/2014 - Justiça nega absolvição de 4 réus e dá 72 horas para qualificar testemunhas

A Justiça Federal negou o pedido de absolvição sumária do ex-secretário de Estado Eder Moraes, da sua esposa Laura Tereza da Costa Dias, do ex-secretário adjunto do Tesouro Estadual Vivaldo Lopes e superintendente do Bic Banco, Luiz Carlos Cuzziol, na ação penal sobre lavagem de dinheiro e ocultação de bens. O juiz da 5ª Vara Federal, Jeferson Schneider, em decisão publicada ontem (23), ainda determina prazo de 72 horas para os réus qualificarem as testemunhas, separando as que têm conhecimento dos fatos daqueles meramente abonatórias, sob pena do silêncio importar em desistência das inquirições.

 

No despacho, o magistrado também determina a realização de audiência de instrução e julgamento para 3 de julho, a partir das 13h30. O empresário Junior Mendonça, delator do esquema de empréstimos ilegais e crimes contra o sistema financeiro, que resultou na deflagração da 5ª etapa da Operação Ararath, deverá acompanhar a audiência.

 

Eder, que está preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, desde 20 de maio, acompanhará a audiência por videoconferência. Conforme a decisão judicial, a secretária estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) deve providenciar a estrutura necessária para o procedimento. “Por fim, a secretaria deverá tomar todas as providências necessárias para que o réu preso possa acompanhar a audiência já designada por videoconferência. [...]”, diz trecho do despacho.

 

Jacques Gosch

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário