25/06/2014 - Polícia Civil pode cruzar os braços nesta semana em Mato Grosso

Os escrivães da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso decidem, na tarde desta quarta-feira (25), se paralisam as atividades.


A definição da assembleia-geral será reflexo de uma reunião, às 14h, com o secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, e outros representantes do Governo do Estado, no Paláco Paiaguás. 

Além da categoria, também estarão presentes membros do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil (Siagespoc), que já estão em estado de greve há 15 dias. A principal reivindicação das duas carreiras, segundo a presidente licenciada do Sindicato dos Escrivães da Polícia Civil (Sindepojuc), Genima Evangelista, é quanto à reestruturação salarial.

“Hoje, tanto escrivães como investigadores, têm uma diferença abissal de salário em relação a um delegado. Sabemos que, legalmente, nossos salários não podem se igualar, mas queremos diminuir essa diferença”, afirmou. 


“No interior de Mato Grosso, onde o número de delegados é reduzido e em alguns municípios sequer eles existem, são os investigadores e escrivães que fazem todo o trabalho necessário e ganhamos menos de um sétimo que eles ganham”, completou a sindicalista. 

Inicialmente, as categorias exigiam do Estado um aumento de 80%, índice que já foi rechaçado pelo Governo.


“Os que nos informaram, a princípio, é que esse número não seria viável. O Governo não chegou a nos propor nada, mas falou em impacto financeiro, que, de maneira geral, na folha de pagamento, nosso aumento não pode impactar em mais de 30%”, explicou a presidente licenciada. 

A assembleia-geral dos escrivães será no Sansaed Hotel, localizado na Rua Professor João Félix, 325, no bairro Bandeirantes. 



Salários

Hoje, conforme tabela atualizada pelo Portal da Transparência da Secretaria de Estado de Administração (SAD), um delegado nível A tem um salário inicial de R$ 14.930,66. Nível B, C e E ganham, respectivamente, R$ 16.589,61; R$ 18.432,91 e R$ 20.481,00. 


No caso do escrivão de Polícia Civil, são quatro classes (A, B, C e E) e 10 níveis. 

O salário inicial, nível 1 e classe A, é de R$ 3.306,30, por exemplo. No caso do nível 10 e classe E, será de R$ 8.374,17. 


Os investigadores também são divididos em quatro classes e 10 níveis e os vencimentos são os mesmos. 

 

 

Isa Sousa

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário