25/08/2011 - 09h:28 Artista de MT é destaque ao ganhar prêmio nacional

 Produtor cultural cuiabano Pablo Capilé recebe premiação pelo projeto "Circuito Fora do Eixo"

O produtor cultural independente e cuiabano Pablo Santiago Capilé, 31, está entre os 14 ganhadores do prêmio nacional Transformadores de 2011, criado pela revista Trip. Até o momento, nenhum mato-grossense havia sido selecionado.

Conforme a revista, o objetivo é homenagear personalidades de diversos ramos que fazem, de forma sutil ou mais elaborada, transformações no universo ao seu redor. Para a Trip, são "brasileiros que trabalham para recriar a noção de desenvolvimento humano, transformando a realidade em felicidade, em um bem comum, de acesso a todos".

Entre os selecionados deste ano, além de Capilé, estão o cientista Miguel Nicolelis; o filho do pintor Cândido Portinari, João Cândido Portinari; o deputado federal Jean Wyllys; e, in memorian, o casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, ambos assassinados no Pará e considerados "sucessores" de Chico Mendes.

Criado em 2007, o prêmio já prestou homenagens a craques do futebol, como Romário e Raí, o ator Marcos Palmeiras, o cineasta Fernando Meirelles, o artista plástico Vik Muniz e personalidades religiosas como a Monja Coen.

Neste ano, Mato Grosso será representado por Capilé, devido à criação do Circuito Fora do Eixo, sistema que integra diversos estados e produz shows, festas e festivais de música, integrado com outras artes. Nacionalmente, é uma média de 13 eventos culturais por dia em 112 cidades de 25 estados brasileiros. Em 2010, foram 5 mil shows.

A noite de premiação será no dia 26 de outubro, em São Paulo.

Confira a íntegra do perfil traçado pela Revista Trip a Pablo Capilé:

Cultura nos eixos

Em tempos de ameaça de calote por parte dos Estados Unidos, atentados na Noruega e desemprego brutal na Europa, nem surpreende que o modelo de organização social do século 21 esteja nascendo no Brasil, pelas mãos de um grupo de jovens liderado por um mato-grossense.

Organizado em rede de forma totalmente cooperativa, sem hierarquia e sem depender de rádios ou de qualquer coisa que remeta à indústria musical tradicional, o Circuito Fora do Eixo hoje produz em média 13 eventos culturais por dia em 112 cidades de 25 estados brasileiros. Em 2010, foram 5 mil shows. À frente dessa efervescência está o produtor cultural independente Pablo Santiago Capilé, 31 anos, de Cuiabá (MT).

Formado em comunicação, Capilé desde sempre escolheu caminhos alternativos. Na década passada, quando as dívidas ameaçavam o coletivo Cubo Mágico, fundado com amigos para promover eventos culturais, decidiu rolar o débito entre os artistas, criando uma moeda própria, o Cubo Card. O sucesso da iniciativa alimentou sonhos mais ambiciosos, que originaram o Fora do Eixo.

Criado com outros três coletivos de Londrina (PR), Uberlândia (MG) e Rio Branco (AC), esse coletivo dos coletivos constitui hoje uma rede nacional de pessoas envolvidas com a produção cultural: músicos, fotógrafos, técnicos de som e imagem, cenógrafos e tudo quanto é tipo de profissional. Mas a cooperação não é sinônimo de bagunça.

O Fora do Eixo possui carta de princípios, regimento interno e organograma, além de uma recém-inaugurada sede em São Paulo, justamente a capital do eixo que o coletivo quer transformar.

 

ISA SOUSA
DA REDAÇÃO

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.