25/10/2015 - HOSPITAIS DO ARAGUAIA: Baiano e prefeitos garantem incremento dos repasses

O novo secretário de Estado de Saúde (SES) Eduardo Bermudez recebeu nesta quinta-feira, 22.10, o deputado Estadual Baiano Filho e os prefeitos que presidem os quatro consórcios de saúde da região Araguaia, Barra do Garças, Água Boa, São Félix do Araguaia e Confresa.

Em agosto, durante visita do governador Pedro Taques a Barra do Garças, foi autorizada a ampliação dos recursos para custeio do Hospital e Pronto Socorro Municipal.
 Na oportunidade ficou estabelecido o credito de uma parcela emergencial no valor de R$ 1,3 milhão, que deveria ser sucedida pela assinatura do convênio entre o consórcio intermunicipal de saúde e Governo do Estado.  


Diante da falta de conclusão da nova base de cálculos e temendo um colapso no atendimento, a SES autorizou o repasse de mais duas parcelas emergenciais no mesmo valor, conforme defendido por Baiano, até a assinatura do convênio.

Já o Hospital Regional de Água Boa que teve seu convênio ampliado em agosto, saindo de um repasse mensal de R$ 240 mil para R$ 480 mil, ainda enfrenta dificuldades com a falta de equipamentos. Segundo o prefeito Mauro Rosa, o estrangulamento das gestões hospitalares passa diretamente pelo repasse subestimado feito pelo Estado e Governo Federal. Para Mauro, o financeiro deve respeitar a produção de cada unidade. Em Água Boa são realizadas cerca de 250 cirurgias e o atendimento de mais de 130 mil pacientes por mês. Para Bermudez, falhas na alimentação das informações destinadas ao Ministério da Saúde têm causado graves conflitos na equação dos cálculos de repasse. Sobre os equipamentos, Bermudez esclareceu que a SES se prepara para buscar recursos federais destinados à aquisição de novos aparelhos.

Baiano interviu ainda sobre a necessidade de ampliação dos leitos de retaguarda e a instalação de unidades de tratamento intensivo (UTIs).

Sobre o Hospital de São Félix do Araguaia, Baiano fez questão de frisar o longo trabalho realizado pelas equipes técnicas da prefeitura e servidores da SES para conclusão das obras de ampliação e adequação da unidade. As principais deficiências giram entorno da necessidade de adequação da rede elétrica com a instalação de um grupo gerador e a construção de um poço artesiano. A falta de condições tem prejudicado o atendimento, já que a unidade é referencia na região.

Baiano defendeu a urgência pelas obras, e argumentou que a ativação do hospital referencia para o Consórcio Municipal aliviará parte da demanda Norte Araguaia que hoje sobrecarrega os Hospitais de Barra do Garças e Água Boa. Em agosto, após vistoria do então secretário Marco Bertúlio, foi garantido o repasse de R$ 750 mil para retomada das obras de ampliação e adequação da unidade, paralisadas há mais de 10 anos. Também ficou estabelecido o aumento no repasse para custeio do CISA (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Araguaia), saltando de R$ 59 mil para R$ 180 mil.

Quanto ao Hospital de Confresa, o prefeito Gaspar Lazari defendeu a ampliação dos repasses, que segundo ele, deveriam sair de R$ 250 mil para R$ 750 mil mensais. Bermudez assinalou sobre a necessidade de novos cálculos, e garantiu que até a formatação dos novos parâmetros, a unidade está autorizada a receber R$ 500 mil/mês. As dificuldades para manutenção e custeio da unidade já vêm sendo discutidas com o Governo do Estado há quase dois anos.

 

 

 

Naiara Martins da Assessoria

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário