26/02/2014 - Policiais 'vasculham' 3 casas à caça de assassino

As Polícias Civil e Militar continuam as diligências à caça do assassino que matou a tiros o policial militar Danilo César Fernandes Rodrigues, 27, e a jovem Karina Fernandes Gomes, 19, funcionária da empresa Câmbio Rápido, invadida por um criminoso na tarde desta segunda-feira (24). Na tarde desta terça-feira (25), equipes policiais realizaram buscas em 3 imóveis localizados no bairro Jardim Maringá 2, em Várzea Grande, contudo, o suspeito procurado não foi localizado.

Na ação houve a participação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (Derf) de Várzea Grande que deu apoio. Foi constatado que um suspeito esteve em uma das casas averiguadas pelos policiais. Contudo, no nomento da averiguação policial, ele já havia deixado o local.

Uma fotografia que estava no celular que o assassino deixou para trás dentro de um veículo roubado e usado para executar parte da fuga após o crime, foi divulgada nesta terça-feira com intuito de identificar e localizar o acusado. Na DHPP, o responável pelo caso é o delegado Walfrido Franklin do Nascimento que refutou a tese de tratar-se de crime passional. Ele ressaltou ao Gazeta Digital que essa hipótese nunca foi levantada por ele. No momento, a linha mais forte de investigação é latrocínio (roubo seguido de morte).

Não há informações até o momento, de que o homem que entrou no estabelecimento situado na Avenida Getúlio Vargas, região central de Cuiabá, tenha roubado algo, pois um dos 2 policiais que estavam no imóvel reagiu e trocou tiros. Contudo, para um crime ser caracterizado como latrocínio, o criminoso não precisa roubar nada, basta o fato de ter entrado no local com intenção de subtrair a coisa alheia e a ação resulte na morte de alguém, para ser enquadrado como latrocida. Essa tese de que mesmo que o ladrão fuja sem ter lavado nada, mas mate alguém para o crime ser classificado com latrocínio, é unânime entre delegados. As buscas ao assassino cotinuam. 

 

Welington Sabino

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário