26/03/2016 - Índios xavantes participam do "Auto da Paixão de Cristo"

26/03/2016 - Índios xavantes participam do "Auto da Paixão de Cristo"

A pequena Aracélia, entre uma cena e outra, se agarra a sua mãe, Fátima, com a força de quem está desacostumada com os holofotes. Ela, bebê índia xavante, é integrante do elenco do espetáculo “O Auto da Paixão de Cristo”, que estreou na terça-feira (22), em Cuiabá.

 

Junto com outros 12 companheiros da mesma tribo, eles atuam em diversos papéis, que variam de soldados de Pilatos, Rei da Judeia, até pessoas comuns que povoavam a antiga Jerusalém. Nesse cenário inusitado, diversas culturas se unem para formar a grandiosa peça de teatro de páscoa e ajudam a transmitir a mensagem do menino Jesus: respeito e amor ao próximo sob todas as circunstâncias.

 

De fala tímida e português em desuso, Fátima Ró’wayzá, 21, expressa seu carinho pelo diretor Flávio Ferreira, responsável por incentivar o teatro em sua aldeia, Nova Esperança, localizada em Barra do Bugres. “Eu nunca tinha visto uma peça de teatro. Essa foi a primeira que vi e gostei muito”, conta.

 

Em seguida, inicia uma conversa no seu idioma materno com o irmão Quitério, 17, ainda eufórico pela estreia. Ambos têm em suas mãos celulares simples que usam para tirar fotos com os outros atores, dentre eles o global Henri Castelli.

 

Para Flávio Ferreira, diretor, advogado e imortal da Academia Mato-Grossense de Letras, a diversidade é necessária para a vida. O dramaturgo acredita que os Xavantes também têm direito ao acesso à cultura e ao lazer. Ferreira afirma que essa oportunidade faz com que eles se sintam honrados e respeitados.

 

“Eu também sou um deles, fui batizado por um ancião há cinco anos e eles me receberam muito bem. Hoje eu sei que a minha vida faz parte da nação Xavante”, acrescenta.

 

Além disso, o Auto da Paixão de Cristo de 2016 conta com a participação de haitianos e ex-detentas e detentos, que recebem auxílio do Governo do Estado e participam desde a confecção de roupas até a construção do cenário. O espetáculo acontece na Semana Santa, do dia 22 ao 27, no Sesi Papa, às 20h. A entrada é gratuita.

 

 

 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário