26/05/2011 - 10h:25 Irmão de vendedor teme pela vida e diz que foi ameaçado

 A família do vendedor morto durante a operação desastrosa da Polícia Civil, na última segunda-feira (23), está com medo de novas represálias. O irmão de Gilson Silva Alves, Paulo Anunciação Alves, diz querer a verdade sobre o caso, mas confessa temer pela sua vida e a dos outros parentes. “Se o meu irmão que foi roubado morreu, agora imagina o que vai acontecer com a gente que quer a verdade”, destaca. 


Ao ser questionado se sua identidade poderia ser revelada na matéria, ele reforçou que não teme os bandidos. “Vão explodir minha casa, minha boca, minha proteção agora é só Deus. Antes disso eu confiava na polícia, agora parece que para sobreviver tem que ser ladrão”. Ele exige ainda que Maxwel Pereira, sobrevivente, conte a verdade sobre toda a operação à população. 

Nervoso, Paulo lamente que o irmão tenha sido enterrado como um ladrão, e os policiais que o mataram sepultados como heróis. Ele sustenta ainda a tese de que toda a família está sob risco de vida, por ter denunciado um suposto parente de João Osni Guimarães, “Caveira”, por roubo a residência. “Eles queriam matar a família toda, mas meu irmão conseguiu tirar a esposa e os filhos da mira”, afirma.

A casa onde a família de Gilson estava era vigiada desde a manhã de segunda-feira (23). Uma caminhonete e algumas motos teriam passado pelo local e pesquisado sobre quem seriam os familiares de Gilson. Já horas após o assassinato, ele afirma que chegou a ser ameaçado como o próximo a ser eliminado. “Um policial colocou uma arma no meu peito quando eu cheguei lá no mato pra ver o corpo de Gilson e falou que eu era o próximo”, dispara. 

Agora, ele lamente que seu irmão, um trabalhador inocente esteja morto, e os jovens que roubaram a casa vivos. “Todo mundo viu que meu irmão era inocente e correu apenas para salvar sua vida. E agora mesmo que eles não vão deixar a minha família em paz”.

 

Da Redação - Priscilla Vilela

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário