26/06/2014 - Polícia Civil prende autor de 4 estupros e latrocínio em Tangará da Serra

O autor do estupro e morte de uma estudante em Tangará da Serra foi preso e confessou o crime contra a jovem Bárbara Suzan Ferreira, 19 anos, e outros três estupros na cidade. A vítima desapareceu no dia 28 de maio e seu corpo encontrado no dia 2 de junho, em um matagal.

O suspeito, Elton Costa da Silva, 28, teve mandado de prisão preventiva cumprido pela Polícia Judiciária Civil, nesta quarta-feira (25.06). Segundo o delegado de polícia, Vitor Chab, o caso chocou a cidade e a Polícia Civil trabalhava com as hipóteses de homicídio, latrocínio ou estupro.  

No primeiro depoimento, o suspeito Elton confessou o latrocínio e informou que abordou a garota simulando portar uma arma de fogo, forçando-a entrar no matagal. O acusado relatou que ela tentou reagir gritando, quando então a impediu inserindo uma pedra em sua boca e tampando suas narinas. Após a asfixia, ele alegou que subtraiu o celular e uma corrente da vítima e ainda tirou a roupa da jovem para forjar um estupro, foragindo em seguida.

Ainda na Delegacia de Polícia, outras três vítimas de estupros, uma jovem, um menino e um transexual, reconheceram Elton como autor de estupros sofridos. O acusado foi novamente interrogado pelos policiais e acabou confessando os três estupros e o estupro seguido de latrocínio que vitimou Bárbara.

Diante das provas, o delegado Vitor Chab representou pela prisão preventiva de Elton. “A Polícia Civil deu uma resposta positiva ao clamor da sociedade Tangaraense. Agradeço e parabenizo todos os policiais envolvidos”, finalizou Chab.

O preso vai responder pelos crimes de estupro e latrocínio.

O caso - A estudante Bárbara desapareceu na noite de 28 de maio de 2014 quando retornava da faculdade para sua residência. Ao sair do campus, ela telefonou para sua mãe avisando que estaria a caminho de casa. O corpo da estudante foi localizado cerca de cinco dias depois, 2 de junho, em um matagal. Ela estava completamente despida e com uma pedra na boca, provocando sua morte por asfixia.

Dois dias depois da localização do corpo, a Polícia Civil prendeu o suspeito Diones Pereira de Amorim, 23. Ele foi reconhecido por uma garota que conseguiu fugir após o estupro. O suspeito, então, passou a ser investigado como um possível autor da morte de Bárbara.

À época, o acusado teve a prisão temporária decretada pelo Judiciário e, nesta quarta-feira (25.06), a autoridade policial representou pela conversão em preventiva, embasado no reconhecimento realizado da vítima.

 

Escrito por assessoria

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário