29/06/2015 - Cáceres/Cuiabá: Polícia Civil prende quadrilha que aplicava golpes com documentos falsos e cartões clonados

29/06/2015 - Cáceres/Cuiabá: Polícia Civil prende quadrilha que aplicava golpes com documentos falsos e cartões clonados

Uma quadrilha de estelionatários articulada para aplicar golpes no comércio de cidades do interior do Estado de Mato Grosso usando documentos e cartões falsos foi presa pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (25.06), nas cidades de Cáceres e Cuiabá. O grupo comprava produtos e depois revendia pela internet.

Ação é da Regional de Cáceres e da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá, que culminou na prisão de oito pessoas, sendo 4 em Cáceres e 4 na Capital, e na apreensão de vários documentos de identidade falsos, cartões de créditos e de lojas.

Em Cáceres foram presos: Mylena dos Santos Rodrigues Arantes, 19 anos, que estava com três documentos de identidade falsos em nome de Camila Cavalcante Aquino, Nicole dos Santos Merlotti e Larissa da Silva; Inglidy dos Santos Correa, 18 anos, que usava duas identidades falsas em nomes de Renata Almeida dos Santos e Lorena  Gomes da Silva. As duas mulheres estavam na companhia de Cleyton Alexandre Fujimoto Nunes Mendes, 20, e Edson Luiz Alves Celestino, 21.  O grupo também estava com cartões de créditos e de lojas. 

O delegado Adriano Bernadi Cavalheri, disse que os presos, em Cáceres, foram autuados em flagrante por uso de documento falso e formação de quadrilha. De acordo com o delegado, a quadrilha não chegou a efetuar compras no comércio local, pois não tiveram tempo. "Todos são de Cuiabá e estavam usando documentos falsos, que devido ao tipo de crime serão identificados criminalmente para termos certeza das identidades verdadeiras", destacou.

Na Capital, a Delegacia de Roubos e Furtos da Polícia Civil prendeu o líder o quadrilha Osdilon Melo Ferreira, 26, e outros três membros da quadrilha. São eles:  Gerlan Louzada Pereira da Silva, 23; Flávio Diego da Silva, 26 - já investigado pela Polícia Civil, no ano de 2012, na operação "Orion",  em fraudes cometidas pela internet contra clientes do Banco do Brasil - e Ana Paula Lima Carvalho, 37 anos.  Todos foram presos por associação criminosa, falsificação de documento público e particular, falsidade ideológica e uso de documento falso. 

A delegada da Derf, Elaine Fernandes da Silva, informou que a quadrilha usava uma casa no bairro Nossa Senhora Aparecida, região do Coxipó, em Cuiabá, como verdadeiro 'laboratório' ou 'fabrica' para falsificação de documentos e cartões. "É uma quadrilha bem organizada e falsifica documentos com perfeição. Acreditamos que estejam envolvidos no golpe do cartão trocado e que forneçam documentos para membros de organizações criminosas de Mato Grosso", disse.

O local era comandado por Osdilon Melo, conhecido por "Tranquilo", e lá foram encontrados cerca de 30 documentos falsos (RG e CPF), mais de 80 cartões clonados (créditos e bancos), cartão do Programa Federal Bolsa Família, holerites, comprovantes de endereços, papéis para falsificação de documentos e até um rolo de papel do Grupo Energisa (Rede Cemat), placa para coleta de digitais e cerca R$ 2,8 mil em dinheiro.  

Na casa, também foram apreendidos todos os apetrechos usados para a falsificação como notebook, software, leitor de cartão, duas impressoras, e um chupa-cabra usado para a clonagem de cartões, entre outros produtos como sacolinhas para plastificação de documentos e vários aparelhos de celular na caixa.  Ainda foram apreendidos três veículos (dois carros e uma moto), que possivelmente foram adquiridos por meio de estelionato.

De acordo os delegados, alguns dos cartões são falsos e outros clonados, que além de serem usados pelo grupo criminoso para compras no comércio de municípios do interior de Mato Grosso, eram também vendidos ao valor de R$ 5 mil.

De acordo com os levantamentos, os produtos adquiridos eram depois revendidos na internet através do site OLX, de compra e venda.

Investigação

A investigação iniciou em Cáceres com a denúncia da funcionária de um hotel relatando sobre dois casais em atitude suspeita. A partir daí, policiais da Gerência de Investigações Gerais (GIG), da Delegacia Regional, passaram a realizar diligências pela cidade até que localizaram um veículo Siena preto, com os quatro ocupantes, que inicialmente apresentaram documentos e em checagem ao veículo, nada de irregular foi encontrado.

De acordo com a GIG, todos foram liberados, mas passaram a ser monitorados pelos investigadores, até que a funcionária do hotel novamente ligou e informou que o casal havia deixado o hotel sem efetuar o pagamento. Em diligências, o grupo foi localizado tentando fugir da cidade, em uma estrada vicinal de acesso a comunidade do Facão, na zona rural de Cáceres. Ele foram levados a Delegacia, de onde desencadeou a ação em Cuiabá.

 

 

Escrito por assessoria de imprensa

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário