26/07/2011 - 09h:08 “Soldado do tráfico” preso acusado de atirar e matar jornalista Auro Ida

O homem acusado de matar o jornalista Auro Ida, de 53 anos, assassinado às 22h50 da última quinta-feira, 21, foi preso às 22h30 desta segunda-feira, 25. A vida de um brilhante jornalista teria custado R$ 500,00 e uma pistola, a mesma arma usado na execução, segundo a Polícia. Auro morreu  a mando do tráfico de drogas que teria financiado a pistolagem..

O suposto pistoleiro, um soldado do crime organizado à serviço do tráfico de drogas, é Evair Peres, o “Baby”, de 19 anos, preso pelo Serviço de Inteligência da Polícia Militar com apoio do major Esnaldo Souza Moreira, comandante do Batalhão de Santo Antonio de Leverger.

O acusado, segundo a Polícia sumiu do bairro Jardim Fortaleza onde mora com a mãe desde a madrugada de quinta-feira para sexta, após a execução do jornalista Aurop Ida e só voltou na noite desta segunda-feira quando foi preso.

"Baby" contou aos policiais comandados pelo major Esnaldo, que estava na casa da avó dele, no Jardim Florianópolis, em Cuiabá passando uns dias. Lá ele (Baby" cortou o cabelo estilo "Neymar, jogador do Santos de São Paulo, "Ele cortou o cabelo para não ser reconhecido", comentou o major Esnaldo.

O acusado tem três passagens pela Polícia por posse de drogas, o que comprovaria seu "trabalho" à serviço do tráfico.As investigações apontam que "Baby" teria sido contrado pelo ex-marido da namorada de Auro, a estudante Bianca Correa, de 19 anos.

A Polícia também investiga a participação de um outro jovem que apareceu nas investigações como ex-namorado de uma outra jovem com quem o jornalista também estaria mantendo um relacionamento amoroso que teria começaado antes de Bianca..

A prisão aconteceu numa casa da Rua F-11 do Jardim Fortaleza. O acusado nega a participação no crime. As investigações, tanto da Inteligência da PM, quanto de policiais da Delegacia de Homicídio  e Proteção a Pessoa (DHPP), chefiados pelo delegado André Gonçalves, indicam fortes indícios da participação de "Baby". Indícios suficientes para sustentar sua prisão.

Os policiais não puderam entrar na casa de Baby devido o adiantado da hora e porque a Polícia ainda não tinha o mandado de prisão, nem provisória, nem preventiva, muito menos o mandado de busca e apreensão para localizar a arma do crime, uma pistola calibre 380.

“Beby”, o apelido de Evair Peres,  foi transferido para a DHPP, onde chegou por volta dos 30 minutos da madrugada desta terça-feira (26). O acusado seria ouvido em depoimento ainda nesta madrugada pelo delegado André Gonçalves.

Apesar da prisão, a Polícia Militar mantém uma viatura em frente à casa de “Baby” para evitar que alguém retire a pistola usada para matar Auro, que estaria dentro da casa. “O delegado André representou pela prisão temporária do acusado e pela busca e apreensão na na casa na tentativa de manter o acusado preso e localizar a arma do crime”, informou o major Esnaldo.
 

As investigaçções que também estavam sendo acompanhadas por policiais da DHPP, devem ser aceleradas ainda mais com a prisão de "Baby". A Polícia, inclusive não descarta outras prisções nas próximas horas, caso é claro, os mandantes e os contratantes da execção deAuro Ida não fujam após tomarem conhecimento da prisão do suposto pistoleiro.

 

José Trindade
Redação 24 Horas News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário