26/07/2012 - Casa noturna abrigava menor para prostituição; situação se alastra em MT

 

O Conselho Tutelar está investigando uma casa noturna na cidade de Campo Novo dos Parecis,  cidade do médio Norte de Mato Grosso. A boate está localizada na Avenida Marechal Rondon e foi denunciada de abrigar menor de idade para fins de prostituição. Duas conselheiras foram até o local  junto com a Polícia Militar e confirmaram a situação.  O proprietário da boate foi notificado pela presença da menor no estabelecimento.
 
Após uma primeira conversa, a adolescente tentou fugir, mas foi surpreendida por um policial, que a orientou a permanecer no local até a confirmação de seus dados pessoais. Mais uma vez, a menor tentou fugir, sendo perseguida pelo policial e apreendida posteriormente.
 
 Após ser contida, a adolescente foi encaminhada para a Delegacia de Polícia e posteriormente conduzida pelo Conselho Tutelar a um abrigo.
 
A prostituição com uso de menores é uma luta em Mato Grosso.  Um estudo da Secretaria Especial de Direitos Humanos, ligada ao Ministério da Justiça, de 2005, já mostrava que crianças e adolescentes de 30 municípios estavam se prostituindo. Em 2004, o disque-denúncia do governo federal recebeu 80 casos referentes a Mato Grosso. 
 
No final do mês passado, 40  pessoas suspeitas de envolvimento em uma rede de prostituição de mulheres e adolescentes foram presas em uma operação deflagrada pela Polícia Civil de Barra do Garças, região do Araguaia. A “Operação Boneca de Pano” cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Criminal da comarca.
 
O suspeito preso recrutava garotas de bairros pobres da cidade e as convencia a fazer programas sob o argumento de ganhar dinheiro facilmente. As investigações apontaram que as meninas acabavam ficando financeiramente ligadas ao suspeito, já que ele cobria despesas escolares e até remédios para interromper o período menstrual delas.
 
As rodovias federais que cortam o estado de Mato Grosso têm cerca de 130 pontos de prostituição. A informação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que realizou um levantamento para mapear a prostituição infantil no estado. O estudo apontou o fato de que muitas crianças, no interior, entrarem para a prostituição influenciadas pelos próprios familiares devido a má qualidade de vida.
 
Redação 24 Horas News 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário