26/07/2012 - Justiça Eleitoral de Minas Gerais multa Zezé di Camargo

 

Zezé di Camargo foi condenado pela Justiça Eleitoral a pagar multa de R$ 25 mil. O músico é acusado de propaganda extemporânea e ação de investigação judicial eleitoral e ainda vai responder por crimes de difamação e injúria eleitoral em Bom Despacho (MG). De acordo com denúncia feita pelo Ministério Público de Minas, Zezé incitou a plateia de 12 mil pessoas a vaiar um candidato da oposição no dia 02 de junho.
 
O evento, patrocinado pela prefeitura, comemorava os 100 anos de emancipação do município e o público prestigiou a performance da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano gratuitamente. Apenas os camarotes foram cobrados à parte. De acordo com o promotor de justiça Giovani Avelar Vieira, o cantor fez propaganda política para o prefeito Haroldo Queiroz, candidato do PDT. A acusação diz ainda que o músico fez comentários contra Fernando Cabral, do PPS, na época vereador da oposição, que tentou interditar os camarotes do evento.
 
Segundo áudio juntado no processo, Zezé disse no palco: “Uma festa como esta, que gera emprego para muita gente, e a gente sabe da história do político, do vereador aí que criou maior caso e que faz parte da oposição e que queria que a festa não acontecesse. Pensou muito mais no seu próprio umbigo do que no povo. Então, para esse cara que quis atrapalhar uma festa desta, uma vaia bem grande, que eu quero ouvir aqui”. O músico também é acusado de se referir ao vereador com termos como “um impensante desses” e “se não mudasse, não deveria ganhar eleição nem para síndico de prédio”.
 
“Os representados abusaram do poder político – utilizaram-se um evento público para denegrir, prejudicar e inviabilizar a candidatura do vereador e, se fosse o caso, de qualquer outro candidato que se intitulasse oposição – e econômico, já que o cantor de dupla sertaneja, paga com dinheiro público e de grande fama nacional, foi utilizado como meio para inviabilizar a candidatura do referido agente político”, disse o promotor de Justiça Eleitoral.
 
Ainda segundo o representante do Ministério Público Eleitoral, o fato também caracterizou ofensa à dignidade, à reputação e ao decoro do vereador.
 
O valor recebido por Zezé di Camargo e Luciano pelo show foi de R$ 170 mil, mesma quantia pedida pelo promotor como multa, mas a juíza Sônia Helena Tavares Azevedo diminuiu a punição para R$ 25 mil.
 
No entanto, a assessoria de imprensa de Zezé di Camargo falou ao iG que o departamento jurídico responsável pelo músico já está recorrendo da ação judicial.
 
iG Gente

Comentários

Data: 26/07/2012

De: eu

Assunto: ADIVERSARIOS

Vereador adeversario, so apoia alguma coisa, se o prefeito pagar o cache, do caso comtrario tudo ele e contra. zeze não esta errado, mais esso pra ele e café piqueno; 25 mil!

Novo comentário