26/08/2015 - Associados da Região Leste participam de forma maciça e debatem futuro da agricultura

Os produtores da Região Leste de Mato Grosso participaram de forma maciça entre os dias 17 e 21 de agosto da 10ª edição do Circuito Aprosoja. Considerada uma nova fronteira da produção agrícola, principalmente quando comparada a Região Norte do estado, os associados de Gaúcha do Norte, Porto Alegre do Norte, Querência, Canarana, Água Boa e Nova Xavantina contaram com palestras sobre mediação no agronegócio, sobre a entidade e também sobre manejo do sistema produtivo.

A respeito da mediação judicial no agronegócio, o palestrante foi o diretor executivo da associação, Wellington Andrade, que explicou o que é a mediação e como a figura de um conciliador pode acelerar e solucionar problemas no Poder Judiciário. Os 10 anos da Aprosoja e a prestação de contas relativa a 2014 foi realizada pelo presidente Ricardo Tomczyk. Já o biólogo da Embrapa, Sérgio Abud, falou sobre “Que agricultura você quer ter daqui 10 anos?”.

“Foram abordados assuntos muito importantes na nossa Região, como a questão da expansão da agricultura sobre áreas de pastagem degradadas. Nós ainda temos uma menor produtividade, mas por isso também foi fundamental as palestras do Sérgio Abud sobre manejo do sistema produtivo, porque nos mostra que podemos começar com um sistema mais correto, fazendo rotação de culturas, trazendo diversificação para que os produtores evitem problemas e tenha controle de pragas e doenças, que sabemos que têm se agravado em outros locais”, avalia o vice-presidente da Região Leste, Endrigo Dalcin.

Além da programação oficial do Circuito Aprosoja, os delegados analisaram como fundamentais as reuniões dos Núcleos, realizadas após os eventos, onde foram apontados os gargalos de cada município.

“Talvez o ponto mais importante do Circuito tenha sido a visão de que nós não podemos só plantar a mesma cultura, ficar naquele plantio cíclico de soja-milho, milho-soja ou no máximo milheto. Se continuarmos assim, nossa produtividade ficará igual. Agora, certamente o principal desafio hoje da Região Leste é a logística. Nós temos 160 quilômetros de estrada de chão até Canarana e mais 200 quilômetros de chão até Paranatinga, sendo que na época de chuva esses trechos são intransitáveis. Nossos produtos saem mais baratos e chegam mais caros, fazendo nossos lucros serem menores”, diz Josenei Zemolin, delegado coordenador de Gaúcha do Norte.

Para Endrigo, a logística, de fato, é preocupante, mas há perspectivas de melhoras. “A Região Leste tem muitos gargalos, como de logística, que tem causado séria elevação de custos de produção. Temos poucas áreas pavimentadas, praticamente são estradas de chão que oneram muito o custo, mas a Região mostra muito seu potencial e o Circuito mostrou também isso, com as palestras e seus núcleos consolidados”, afirma.

Para o presidente da entidade, de maneira geral, o 10º Circuito Aprosoja superou as expectativas. “O balanço geral é extremante positivo. Os produtores e a sociedade em geral compareceram em massa em nossos eventos. Público de muita qualidade, muito atencioso às mensagens que a Aprosoja estava levando. Nós pudemos fazer a prestação de contas institucional e também trazer a mensagem pra reavaliarmos o nosso sistema de produção e pensar em que agricultura nós queremos daqui a 10 anos. Sucesso absoluto em nosso evento, o que nos motiva a continuar caminhando cada vez mais nesse mesmo sentido”.

Universitário – Paralelo ao evento principal, ocorre o Circuito Universitário em faculdades e universidades de Mato Grosso. O consultor e produtor rural Eduardo Godoi fala aos estudantes sobre o perfil do profissional para o agro do futuro. Confira a programação aqui.

O Circuito Aprosoja é patrocinado por Syngenta, Bayer, Basf, Sicredi, TMG, Fundação MT e UPL.
 

 

 

 

Ascom Aprosoja

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário