26/09/2015 - Ranking IKGM 2015: Nenhum prefeito de Mato Grosso conseguiu nota acima de 8; Confira o ranking completo

A crise financeira e política do Governo Federal já está causando problemas para os prefeitos de Mato Grosso. Isso fica evidente com a contatação de que nenhum dos prefeitos das 50 maiores cidades mato-grossenses conseguiu nota igual ou maior do que oito na avaliação de aprovação popular promovida pela KGM Pesquisas.
 
Os irmãos Pivetta, primeiros colocados no Ranking IKGM 2015, são exemplo disso. Adriano Pivetta, prefeito de Nova Mutum, e Otaviano, de Lucas do Rio Verde, conseguiram apenas 7,8 e 7,5, respectivamente. E só 12 gestores conseguiram notas acima de 6, agora que estão em seu terceiro ano de mandato - salvo nnos casos em que houve cassação, como em Chapada dos Guimarães e Várzea Grande.
 
Já o prefeito de Araputanga, Sidney Salomé (PMDB), apontado como o pior prefeito de Mato Grosso com Índice KGM (IKGM) de -23,15, conseguiu nota 2,71. Os lanternas - 10 piores - não conseguiram alcançar a nota quatro.
 

Confira o ranking completo com as 50 cidades avaliadas:

Ranking IKGM Geral

METODOLOGIA
Foram aplicadas as mesmas perguntas aos eleitores das 50 maiores cidades com base no número de eleitores. O índice é obtido por meio do cruzamento de duas variáveis aplicadas a todos os 50 municípios pesquisados. Cada pesquisa tem uma amostragem diferente, porém, assegurando a mesma margem de erro a todos os municípios pesquisados. Isso é fundamental para permitir a comparação entre as diferentes cidades.
 
A primeira variável é a Nota (N) representada por uma escala de avaliação onde o pesquisado atribui uma nota entre zero e 10 para o prefeito de seu município. A variável N é a média ponderada de todas as notas atribuídas, descartando-se os indecisos e as não respostas.
 
Já a segunda variável é o Conceito (C), representada por uma escala na qual o pesquisado atribui um conceito de péssimo, ruim, bom o último para o prefeito de seu município. O conceito é obtido subtraindo-se a soma dos percentuais de péssimo e ruim (negatividade) da soma dos percentuais bom e ótimo (positividade).
 
Este é um serviço inovador no mercado de pesquisas política e permite o acompanhamento da evolução das gestões ano a ano. Em 2013, os dados estão baseados na avaliação deste primeiro semestre da administração. 

 

 

 

Gabriel Soares

Hipernotícias

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário