26/10/2012 - Ex-jogador detido por suposta compra votos para Mauro Mendes; advogado acusa armação

Um homem foi detido no início da noite desta quinta-feira na praça central do bairro Cidade Alta. Paulo César (Gatão ex-jogador do Mixto) é suspeito de comprar votos para o candidato a prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB). O advogado da coligação do peessebista, no entanto, acusa o governo do Estado de usar a máquina pública para fazer uma armação contra Mendes.
 
Junto com Paulo César, a Polícia Militar apreendeu uma lista com diversos nomes. De acordo com a denúncia, o papel continha a lista de eleitores que venderiam seus votos. Mas segundo a coligação de Mauro Mendes, o papel continha o nome dos cabos eleitorais que estão trabalhando para eleger o candidato. 

Gatão foi encaminhado ao Cisc Planalto no início da noite desta quinta-feira para prestar esclarecimento. O capitão Nogueira, que atendeu a ocorrência, informou que a polícia chegou ao local no bairro por meio de denúncia e que apenas a lista foi encontrada com o suposto comprador de voto. 

A denúncia foi feita pelo Tenente Willian Dias, que fez fotos na hora do flagrante. Nas imagens só aparece o suspeito segurando a lista. De acordo com Milton Ribeiro, um dos coordenadores da campanha de Mauro na região, a prisão é absurda. "Os cabos que não participam [dos atos] têm desconto no salário. A lista que pegaram era para registrar quem estava trabalhando", explicou. "Isso é feito todo dia", completa".

Para o advogado José Antônio Rosa, esse é um dos maiores exemplos do uso da máquina pública nesta eleição, o uso da estrutura da Polícia Militar para criar, um factóide. "Não sei se esse é o maior caso, estamos investigando vários", afirmou. 

Além de defender seu candidato, Rosa acusou o adversário de comprar votos. "Euem compra são eles, que compraram mais de 10 mil no primeiro turno e agora dizem ai para quem quiser ouvir que vão comprar mais de 30 mil para o segundo turno".

 

Da Reportagem Local - Lucas Bólico e Jonas da Silva