26/10/2015 - Operação da Sema irá combater a lavagem do ouro com mercúrio em Pontes e Lacerda

26/10/2015 - Operação da Sema irá combater a lavagem do ouro com mercúrio em Pontes e Lacerda

A secretária de Estado de Meio Ambiente, Ana Luiza Peterlini, anunciou que uma operação de repressão aos crimes ambientais ligados ao garimpo ilegal da Serra do Caldeirão, no município de Pontes e Lacerda. Uma das principais preocupações é com o mercúrio que está sendo usado para separar o ouro das impurezas nas casas da cidade, o qual passa a circular na rede de abastecimento de água local.

“Neste momento vamos alertar a população dos malefícios do mercúrio, um metal altamente perigoso para saúde humana, através de uma operação para repreender e reprimir esses e qualquer outros crimes ambientais. Nós também já recolhemos amostras de água da cidade para medir o nível de contaminação”, explicou.

O mercúrio pode causar intoxicações de várias formas, sendo que as mais graves provocam lesões cerebrais. As leves causam anorexia, depressão, dermatite, fadiga, dores de cabeça, hipertensão, insônia, torpor, irritabilidade, tremores, fraqueza, problemas de audição e visão. A temperatura do corpo humana já é suficiente para vaporizar o mercúrio, e o gás pode ser absorvido pela pele ou inalado.

Na mineração do ouro, ele é usado para separar o ouro da terra e outras impurezas. Informações da inteligência em Pontes e Lacerda apontam que os garimpeiros lavam o “reco”, porções de terras retiradas da escavação do garimpo com possibilidade de conter pepitas de ouro, em casa. Com isso, o mercúrio escorre para o sistema de água e esgoto da cidade.

Essa será a parte da atuação da Sema na operação de suporte a desocupação do garimpo. As Secretarias de Estado de Segurança Pública e de Trabalho e Assistência Social também irão participar, cada qual em sua competência de atuação. 

 

 

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário