26/12/2012 - Período de festas não interrompe despejo em 'Suiá' resistência cai

Nem o período de festas de final de ano freou a operação de retirada de não-índios das terras remanescentes da antiga fazenda Suiá Missú, no distrito de Estrela do Araguaia, entre Alto Boa Vista e São Felix do Araguaia, na região nordeste de Mato Grosso.

De acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai), mais de 50 pontos de ocupação já foram visitados pela força-tarefa multiministerial de desocupação e a Funai já está com a posse de 30 propriedades desocupadas. 

A Funai declara ainda que a resistência dos moradores têm diminuído e aumentado o número de pessoas que estão saindo voluntariamente. Após o único confronto entre não-índios e as forças policiais que realizam a operação, no último dia 10 de dezembro, os focos de resistência foram minados pelo cansaço.

Alguns dos moradores mais exaltados ensaiaram uma caçada contra a Força Nacional de Segurança (FNS), Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal (PRF) em busca de um novo confronto, mas não obtiveram êxito. O cansaço, as noites mal dormidas em vigília no Posto da Mata somados ao aparente sucesso na operação estão acabando com os focos de resistência.

Do início da operação até o momento, o Incra cadastrou 194 famílias para análise de perfil com vistas ao reassentamento em programas da reforma agrária. Já foram consideradas aptas 80 famílias, e as avaliações dos cadastros prosseguem. O Projeto Casulo, no município de Alto Boa Vista, denominado “PAC Vida Nova”, está em fase de desenvolvimento pelo Incra e beneficiará 300 famílias ocupantes da localidade de Posto da Mata.

 

Da Redação - Lucas Bólico