27/01/2012 Índio morre enforcado na aldeia Macaúba

Segundo informações um índio tentou o suicídio, mas foi salvo minutos antes de acontecer, na aldeia Isabel do Morro (Hawaló), uma aldeia de indios Iny Karajá, encontra-se á 4 km de São Félix do Araguaia e conta com uma população de cerca de 700 indígenas sendo uma das maiores aldeias Karajá na Ilha do Bananal (A maior Ilha Fluvial do Mundo). A vítima utilizou um pedaço de corda para cometer o ato.
Já na aldeia Macaúba não foi possível chegar a tempo e salvar outro índio que tirou a própria vida por meio de enforcamento no dia (26/01), o indígena trabalhava de guarda na empresa Araguaia Tocantins. O corpo foi encontrado por moradores da reserva indígena. Por enquanto, as causas que levaram o indígena a se matar são desconhecidas.
Esse é pelo menos o quarto caso suicídio de indígenas em janeiro de 2012 nas aldeias do Norte Araguaia. O número de mortes por suicídios é considerando assustador.

Índios estão cada vez mais cometendo suicídio as autoridades precisam alertar os comerciantes e fiscalizar para que não venda cordas e bebidas alcoólicas aos índios.

Na aldeia Macaúba, por sua localização próxima à cidade de Santa Terezinha, observa-se que há uma mudança significativa na vida das mulheres, principalmente quando de refere às questões da violência. Nas conversas e entrevistas as pessoas relatam que há um grande consumo de outras drogas como gasolina com creme dental, gasolina pura, maconha e cocaína, que são utilizadas principalmente por jovens e adolescentes de ambos os sexos.

A situação nas aldeias está muito difícil, tem muito bêbado e usuários de drogas, de maconha, e também muitos meninos e meninas cheirando gasolina. Já houve pessoas queimadas, eles ficam bebendo koran (pinga) e cheirando gasolina. Quando não encontram a cachaça, bebem gasolina e álcool.

A maioria dos casos de agressões físicas às mulheres é praticada pelos homens quando estão bêbados, muitos ficam extremamente agressivos e podem bater em quem encontrar pela frente, até mesmo em suas próprias mães. Presenciei casos de homens bêbados entrarem em suas casas e as mulheres e crianças saírem correndo e ficarem escondidos nas casas de outras pessoas. Desde as décadas de 60, 70, com o incentivo ao turismo na região do Araguaia e a construção do hotel JK, nas proximidades da aldeia Santa Isabel, elas foram inseridas nas redes de prostituição local. E, juntamente com o álcool, deu lugar à entrada de Doenças Sexualmente Transmissíveis nas aldeias Karajá.

Vanessa Lima/O Repórter do Araguaia
 

Comentários

Data: 26/06/2014

De: jani

Assunto: e porq nao usam camisinha

sexsual

Data: 29/02/2012

De: wesle kuheru barbosa javae

Assunto: sobre o que acontecer na aldeias da ilha do bananal

na aldeia macauba prosimo a cidade de santa terezinha a mutos casos como as drogas e bebida alcolica que atravez do branco tão levando emfluecia aus povos endigena por risso chegou as doença gravemente sexual?

Novo comentário