27/01/2012 Problemas na estrutura dificultam a passagem de carros por ponte em MT

 

Moradores e empresários alegam que desvio feito já está intransitável. 
Secretaria afirmou que reparos devem ser feitos no local ainda neste mês. 
 
Problemas na estrutura de uma ponte da rodovia Transpantaneira está causando transtornos para moradores e empresários da região. A rodovia que fica em Poconé, cidade distante 104 km de Cuiabá, não é asfaltada e é uma das principais rotas para quem decide viajar para o Pantanal mato-grossense. A secretaria estadual de Transportes e Pavimentação Urbana (Septu) afirmou que reparos devem ser feitos no local ainda neste mês.
 
De acordo com o empresário André Thuronyi, a ponte fica no km 24 da rodovia. Ele é dono de uma das 13 pousadas que ficam após a ponte e afirma que os moradores chegaram a construir um desvio, mas que na temporada de chuvas, o perigo em passar pela região aumenta. “Até o mês passado o desvio era transitável, no entanto, com a chegada da cheia esta opção deixa de atender as necessidades das pousadas e fazendas desta região”, destacou.
 
Ainda conforme o empresário, não há sinalização no local. “Não existe qualquer aviso ou informações para os visitantes que, desavisados, correm sério risco de acidente”, afirmou.
O empresário teme que com o problema, o fluxo de turistas diminua na região. “Nós nos sentimos ameaçados e inseguros, porque assim como nós mesmos corremos risco de nos acidentar, nossos hóspedes também poderão se machucar”, declarou.
 
A assessoria de imprensa da secretaria estadual de Transportes e Pavimentação Urbana (Septu) informou ao G1 que os problemas estruturais da ponte já são de conhecimento do órgão e que reparos no local devem ser colocados no orçamento emergencial. Porém, ainda conforme a secretaria, não há definição de quais os reparos devem ser feitos na ponte e nem qual a previsão de conclusão da obra.
 
Período chuvoso
 
Vinte e cinco cidades do estado estão em situação de alerta por conta das fortes chuvas que atingem Mato Grosso nos últimos dois meses, segundo informações da Defesa Civil.
 
Nesta segunda-feira (23), fiscais da Defesa Civil estadual iniciaram a vistoria nos municípios afetados pela chuva. A primeira cidade vistoriada foi Apiacás, a 1.005 quilômetros da capital, onde a MT-160 foi bloqueada desde que a cabeceira da ponte sobre o Rio Apuí caiu. De acordo com a Defesa Civil, a passagem de veículos deve ser liberada nesta quinta-feira (26). Na mesma região, serão verificadas áreas de risco nos municípios de Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes e Paranaíta.
 
Na sexta-feira (27), a equipe deve se deslocar para a parte nordeste do estado. Serão visitados os municípios de Querência, Ribeirão Cascalheira, Nova Nazaré, Água Boa, Castanheira, Juruena, Cotriguaçu, Vila Rica, Santa Terezinha, Confresa, Porto Alegre do Norte, Santa Cruz do Xingu, São José do Xingu, Cana Brava do Norte, Alto Boa Vista, São Félix do Araguaia, Serra Nova Dourada, Bom Jesus do Araguaia, Novo Santo Antônio e Gaúcha do Norte. O município de Colniza, que ficou isolado em 2011, também deverá ser vistoriado.
 
Iara Vilela/ Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário