27/03/2015 - Governo não realizará Auto da Paixão de Cristo; evento já consumiu mais de 11 mi

27/03/2015 - Governo não realizará Auto da Paixão de Cristo; evento já consumiu mais de 11 mi

Ao todo, foram aplicados R$ 11.249.391,51 no evento nos anos de 2011 a 2014, conforme levantamento feito no setor de aquisições da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), sendo R$ 3.224.733,00 em 2011; R$ 2.355.532,00 em 2012; R$ 2.024.275,00 em 2013; e R$ 3.644.851,51 em 2014.

 

Para efeitos de publicidade e transparência, o Governo do Estado esclarece que não vai realizar o espetáculo do Auto da Paixão de Cristo em 2015. A decisão fundamenta-se na necessidade de contenção de gastos com vistas ao saneamento das finanças públicas, priorizando os setores essenciais.   

 

Ao todo, foram aplicados R$ 11.249.391,51 no evento nos anos de 2011 a 2014, conforme levantamento feito no setor de aquisições da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), sendo R$ 3.224.733,00 em 2011; R$ 2.355.532,00 em 2012; R$ 2.024.275,00 em 2013; e R$ 3.644.851,51 em 2014.   

 

O secretário Valdiney de Arruda explica que diante da atual realidade financeira do estado não é possível investir no alto custo da encenação. O evento, para os próximos anos, será repensado dentro da capacidade de investimento da administração pública, em parceria com a iniciativa privada e tendo como principal objetivo, além da valorização da cultura e religiosidade, a promoção da inclusão social.   

 

Ações em desenvolvimento   Dentro da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), promotora e financiadora do evento até o ano passado, há ações que precisam ser implementadas com urgência com vistas à erradicação da extrema pobreza. Ente as ações está o repasse de recursos referentes ao ano de 2014 não realizado pela gestão anterior.   O secretário esclarece que, ao mesmo tempo em que é necessário realizar a quitação de dívidas passadas, a Setas tem como grandes desafios o fortalecimento da rede de assistência (Creas, Cras) em todo o Estado.   

 

Em relação ao trabalho e emprego, ainda este ano está prevista a expansão do Sine no interior, a promoção da inclusão produtiva por meio da qualificação profissional e ampliação de vagas aos trabalhadores em condição de vulnerabilidade (pessoas com deficiência, egressos do trabalho escravo e mulheres) e também assistência ao jovem no processo de transição escola-trabalho, ações que estão incluídas em um projeto macro denominado Emprega Rede.   A Setas também já está fortalecendo o Fundo da Infância e da Juventude e vai investir fortemente no combate ao trabalho infantil.   

 

Em julho entra em ação uma caravana para capacitação de conselheiros tutelares em todo o estado em parceria com órgãos afins e, nos próximos dias, será assinado um termo de cooperação com o Unicef para fortalecimento da rede de assistência.   Ainda estão sendo planejados mutirões de cidadania pelo interior do Estado, com foco nos municípios que apresentam maior número de pessoas em situação de vulnerabilidade com base no diagnóstico situacional que está sendo feito em parceria com a Organização Internacional do Trabalho, a partir do CadÚnico, e que servirá de base para a implantação de um observatório social e de trabalho. 

 

 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário