27/07/2013 - Artigo - A Incoerência e o retrato fiel da imaturidade política

A imaturidade política tem deixado Barra do Garças sem representante nas esferas estadual e federal . Essa situação passa diretamente por decisões pessoais e não com o interesse da região do Araguaia. Um aspecto lamentável no embate político e que não favorece o povo do Araguaia. Para abordar esse assunto vamos voltar às últimas 4 eleições, em 2006, quando dois nomes se destacaram nas eleições para deputado, Adaltinho que foi eleito para ocupar uma vaga na assembleia legislativa com 26.133 votos, sendo 13,792 só em Barra do Garças, e apesar de ter o seu partido (PMDB) na época com o vice-governador Silval Barbosa, que chegou a assumir o governo no último ano, teve uma atuação decepcionante para a região do Araguaia. Nessa mesma eleição Eduardo Moura (PPS) teve uma expressiva votação, foram mais de 12 mil votos em Barra do Garças e 50.639 em todo o Estado, ficou como primeiro suplente e sem pensar na região, acabou não assumindo deixando de aceitar um convite do governador da época Blairo Maggi (PR). Tanto Freitas como Moura, saíram fortalecidos com grande votação e tinham condições de chegar a prefeitura de Barra do Garças em 2010, porém os dois tomaram decisões que até hoje ninguém entendeu muito bem e acabou provocando desgaste dos chamados “bola da vez”. Adaltinho sem querer deixar o mandato de deputado, lançou uma candidata que não emplacou e Eduardo Moura recuou, mesmo tendo o apoio de todos que na época faziam oposição ao então prefeito Wanderlei Farias . Novamente, os dois saíram derrotados com decisões erradas. Adaltinho e Moura enfraqueceram ainda mais em 2010, o peemedebista teve uma votação de 17.678 votos no estado e 4.749 em Barra do Garças (Perdeu mais de 8 mil votos só em Barra) amargando a 4ª suplência, Eduardo também perdeu votos em relação a eleição anterior, minguando para 6.578 em Barra do Garças. Em 2014 a “pá de cal”, Adaltinho que começou a campanha disputando a ponta terminou em 3º, Moura foi ainda pior, incoerente fez críticas ao ex-prefeito Wanderlei quando apoiava Chaparral, já na véspera das convenções foram elogios e mais elogios ao então prefeito Wanderlei Farias na formação do fracassado “G-8”, mas no apagar das luzes, ao ser preterido pelo ex-prefeito que apoiou sua sobrinha, Eduardo mudou o discurso de novo, sem ninguém entender, saiu candidato a vice do empresário Ubaldino, sem nenhuma expressão política e voltou a tecer duras críticas ao ex-prefeito. Acabou sofrendo mais uma derrota, terminando em quarto lugar. Agora os dois prometem voltar com tudo, ambos almejando a mesma vaga na assembleia, Adaltinho com a situação nada confortável no PMDB e Moura, mudando novamente o discurso elogiando o Wanderlei. Agora é esperar pra ver como irá terminar as novas apostas dos reis da incoerência e imaturidade política. São dois pífios, esbanjando incoerência e imaturidade política, para o pesar da população da região do Araguaia.

 

*Safiya Beatriz Barbosa é jornalista e radialista e editora do Jornal News do Araguaia e site PerspectivasMT