27/09/2012 - Grupo de Canto e Dança Indígena Karajá participa de Festival no Rio de Janeiro

Durante o evento, o Grupo coordenado por Kohalue Karajá, irá representar o Estado do Tocantins

 

O Grupo de Canto e Dança Indígena Karajá, participará, de 27 a 30 de setembro, do Festival Multicultural Carnaval das Culturas, que acontece na cidade do Rio de Janeiro. O Grupo foi formado através do Projeto “As Manifestações Culturais do Povo Karajá da Ilha do Bananal”, idealizado pelo coordenador de Povos Indígenas da Sejudh – Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos do Estado do Tocantins, Kohalue Karajá.


Durante o evento, o Grupo coordenado por Kohalue Karajá, irá representar o Estado do Tocantins, mostrar a festa típica do povo Karajá da Ilha do Bananal/TO, conhecido como “Hetohokÿ”, que significa (Casa Grande) e simboliza o ritual de passagem do menino Karajá para a vida adulta, mostrando a exuberância de multicores e os detalhes de grafismos expostos nos corpos dos dançarinos, bem como os adereços e vestuários riquíssimos com seus significados cosmológicos.

O Coordenador ministrará a palestra sobre costumes indígenas e haverá exposição de artesanatos e pinturas corporais com tinta de jenipapo no Stand do Tocantins.

O coordenador dos Povos Indígenas do Tocantins acrescenta que o ritual do povo Karajá tem dois grandes cerimoniais como referências: o Hetohokÿ e a Festa de Aruanã, que apresentam ciclos anuais, baseando-se na subida e descida do Rio Araguaia, além de inúmeros outros grandes rituais; e entre os pequenos ritos, tem as Pescarias Coletivas de Timbó, a Festa do Mel e a Festa do Peixe.>>>



Segundo Kohalue Karajá, esse projeto visa promover a pluralidade cultural a fim de valorizar e fortalecer as manifestações culturais indígenas através de cantos e danças indígenas, de palestras sobre a história e cultura indígena eexposições de arte indígena; buscando o respeito e a proteção à propriedade intelectual dos povos indígenas, a preservação das raízes, além do aprendizado por meio do intercâmbio cultural, o respeito mútuo e a convivência harmoniosa entre os diversos povos indígenas e não indígenas.

Para o coordenador é de fundamental importância a participação em eventos de grande porte como esse, como também a realização de momentos culturais no próprio Estado e nas Aldeias para a preservação da identidade de seu Povo. 

“Embora a convivência com a sociedade não indígena desde época remota, nosso Povo conseguiu manter seus costumes tradicionais como a língua nativa, as bonecas de cerâmica Ritxoco (reconhecidas como Patrimônio Cultural do Brasil), as pescarias familiares, os rituais como a Festa de Aruanã e da Casa Grande (Hetohoky), os enfeites plumários, as cestárias e artesanatos em madeira; também as pinturas corporais, como os característicos dois círculos na face”, ressalta Kohalue Karajá.

Informa ainda Kohalue que os Povos Indígenas Karajá têm utilizado o Rio Araguaia como eixo de referência mitológica e social desde a antiguidade.

O território é definido por uma extensa faixa do Vale do Rio Araguaia, a Ilha do Bananal/TO, que é a maior ilha fluvial do mundo. Suas aldeias estão preferencialmente próximas aos lagos e afluentes do Rio Araguaia e do Rio Javaé, assim como no interior da Ilha do Bananal (Ao todo são 14 aldeias distribuídas na extensão da Ilha). Cada aldeia estabelece um território específico de pesca, caça e práticas rituais demarcando internamente espaços culturais conhecidos por todo o grupo.

Grupo de Canto e Dança Indígena Karajá

Os integrantes do Grupo de Danças e Cantos dos Povos Karajá são da Aldeia Santa Isabel do Morro/Ilha do Bananal/TO. Ao todo são doze integrantes.

Já fizeram apresentações culturais em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Também apresentaram na Flit – Feira Literária Internacional do Tocantins, na UFT –Universidade Federal do Tocantins e participaram da 18ª temporada do reality show "Survivor", gravado na região do Jalapão, no Estado do Tocantins e produzido pela rede norte-americana CBS.

Nessa apresentação no Rio de Janeiro, o Grupo conta com a parceria da Funai – Fundação Nacional do Índio.

 

Escrito por Leni Takada / Surgiu   

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário