27/09/2015 - Mato-grossenses vivem casamento a 3 e afirmam que 'são felizes e dá certo'

27/09/2015 - Mato-grossenses vivem casamento a 3 e afirmam que 'são felizes e dá certo'

Destaque no programa Amores Livres, do 'canal fechado' GNT, três mato-grossenses vivem um casamento bem diferente do convencional.  Klinger, Paula e Angélica são um “trisal”, ou seja, um relacionamento amoroso a três. Eles afirmam que "são felizes e dá certo".

As duas mulheres do “trisal” são de Cuiabá e Klinger é natural de Barra do Garças, na região do Araguaia. Após morarem um tempo na capital mato-grossense, mudaram-se há três anos para Jundiaí em São Paulo.

 

Tudo começou porque Paula era amiga da irmã de Klinger. Conheceram-se e começaram a namorar, foram morar juntos, até que Paula, por sua vez, conheceu Angélica, via internet e a levou para relação.

“Senti que elas tinham muitas coisas em comum e se gostavam muito e eu me senti bem”, comenta Klinger. “Além disso, as duas são lindas”.

Depois de tempo juntos, nenhum deles se vê fora do triângulo amoroso.

“Eu me sinto casada”, diz Angélica. Um casamento no qual, segundo os três, não cabe monotonia.  “A gente está sempre fazendo coisas diferentes”, afirma Angélica.

“O casamento, depois de um certo tempo, não tem aquele fogo da paixão, na nossa relação isso dura mais. Seja na cama, seja em programas que a gente sai para rua ou quando a gente vai viajar, não tem rotina”, afirma Klinger.

 

"O amor que eu sinto por eles não tem diferença, eu amo o Klinger assim como amo a Angélica, amar é cuidar, e a gente se cuida muito”, afirma Paula.
 

Paula afirma que o relacionamento deles é igual a um convencial no sentido do amor e da rotina. “O amor que eu sinto por eles não tem diferença, eu amo o Klinger assim como amo a Angélica, amar é cuidar, e a gente se cuida muito”, afirma.

Outra coisa que é igual ao se dar de forma espontânea e natural é a vida sexual. No princípio, eles faziam sexo a dois, mas as mulheres do “trisal” chamavam Klinger para participar e ele não aceitava, até que isso mudou e depois disso sempre acontece assim, ninguém de fora.

No dia a dia, os três fazem tudo junto. Cinema, chopinho, almoços em casa, sexo e conversas. Exceto trabalho, que cada um tem o seu. Criaram uma página no Facebook, como outros casais, para postar momentos da vida. Veja a página dos três aqui.

Klinger, Paula e Angélica são adeptos do "poliamor", um conceito que ainda choca bastante a família tradicional e até mesmo os mais progressistas, mas já tem adeptos em todo o mundo.

“Sim. É diferente sim. Para a gente é normal. Mas entendemos que pra sociedade como um todo não é”, admite Klinger.

 

Poli, radical grego, quer dizer vários. Então poliamor é a aceitação de que o ser humano pode amar, com conotação afetiva e sexual inclusive, ao mesmo tempo, mais de uma pessoa.

O poliamor se contrasta com a monogamia.

No entanto não se trata de sair por ai, se relacionando sem compromisso com várias pessoas. Mas sim ter mais de um parceiro, com o consentimento do outro.

Os adeptos afirmam que as relações são éticas e responsáveis e não têm nada a ver com traição. Além disso já existem pesquisadores estudando o assunto e legisladores mudando pactos sociais, para que casamentos deste tipo possam ser reconhecidos formalmente, assim como filhos que possam nascer nestes núcleos.

Klinger, Paula e Angélica ilustraram o último espisódio do programa Amores Livres, da GNT, que exibe histórias de outras formas de casamentos nada convencionais, na lógica do poliamor.

 

 

 

Keka Werneck

Repórter MT

 

Comentários

Data: 29/09/2015

De: Mariana Nogueira

Assunto: O homem com duas mulheres...

Olha gente não sei por que as pessoas questiona sobre o homem ter duas mulher, por que em outros País já existem isso a muito tempo, na minha opinião não tenho nada contra, apesar que já existe um projeto de lei em andamento em relação ao fato, onde o homem Brasileiro poderá se oficializar com duas mulheres....Ai fica a critério de cada ser humano a vida quer seguir...

Data: 27/09/2015

De: o bom pastor

Assunto: e o fim do tenpo

que isto e o fim do mundo como pode, não esta na bíblia que era para ter duas mulheres, e uma geração da natureza, e adultério

Novo comentário