27/11/2015 - Assembleia vai intermediar reunião com governo

27/11/2015 - Assembleia vai intermediar reunião com governo

A Assembleia Legislativa, por meio de uma comissão formada pelo deputados Guilherme Maluf (PSDB), Emanuel Pinheiro (PR), Pedro Satélite (PSD) e Wagner Ramos (PR), vai intermediar uma reunião de entendimento entre os servidores do Detran - que retomaram a greve nesta segunda-feira (23) -, com o governo do Estado. Objetivo dos deputados é viabilizar o atendimento das reivindicações da categoria para que os serviços do órgão sejam restabelecidos em todo o Estado.

A greve dos servidores teve início no dia 26 de outubro para cobrar a nomeação dos aprovados no último concurso público. Os servidores querem que pelo menos de 70% dos concursados sejam nomeadosainda este ano e o restante em 2016.

No entanto, o governo do Estado afirma estar limitado pela lei de responsabilidade fiscal e que não tem como atender a reivindicação, e por isso, vai manter o cronograma de nomeações, de 30 aprovados neste ano e outros 100 até setembro de 2016.

Outra exigência da categoria é a implementação da política de segurança e saúde do trabalhador, com possibilidade de nomear um médico do trabalho aprovado em concurso; o início da perícia dos ambientes de trabalho, com previsão de publicação do manual de procedimentos em fevereiro de 2016; segurança e estrutura nas unidades do Detran e cumprimento do banco de horas e mudança do sistema de controle de ponto.

A presidente do Sindicato dos Servidores do Detran de Mato Grosso (Sinetran), Daiane Renner, disse, após o encontro com os parlamentares que acredita em uma solução para o impasse já na próxima semana. “O presidente da Assembleia e os demais deputados entenderam a nossa luta e se comprometeram em agendar uma reunião com o governo e nós estamos bastante otimistas com um bom resultado, uma vez que, de acordo com o deputado Guilherme Maluf, o Estado acenou com a possibilidade de aceitar uma nova negociação”, afirmou.

Na próxima segunda-feira haverá uma assembleia geral para deliberar uma nova pauta a ser discutida com os representantes do governo. A categoria promete retomar as atividades tão logo o acordo seja fechado.

 

 

Luiz Acosta, especial para o GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário