28/03/2014 - São Felix do Araguaia pode ter um milhão de hectares propícios para plantio

28/03/2014 - São Felix do Araguaia pode ter um milhão de hectares propícios para plantio

Nem a chuva e as deficiências logísticas impediram Mato Grosso de colher mais uma vez uma super safra de grãos, Sorriso continua no topo do ranking, mas nesta temporada (13/14) o que chamou a atenção foi o crescimento dos grãos em pequenas cidades, como São Félix do Araguaia e Canabrava do Norte. Que juntas não chegam a 20 mi habitantes, mas que superam grandes cidades quanto o assunto é soja.

 Distantes da capital, localizadas na fronteira com Tocantins, os dois municípios recebem a atenção dos investidores, isso porque apesar das dificuldades, como a falta de pavimentação na BR 158, e pontes ainda de madeira, a região apresentou crescimento da área dedicada à oleaginosa superior a 30%.

 Em Canabrava do Norte o ex-prefeito Lourival Martins, entregou as chaves da prefeitura apresentando um aumento de 5 mil hectares para 12 mil hectares de soja em dois anos. E as lavouras não pararam de crescer, chegando a 19mil hectares neste ano, segundo dados da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja).

 “Esse avanço reflete em toda a cidade, aumenta a área, aumenta o maquinário, aumentam os funcionários, aumenta o consumo no comercio e oportunidades surgem, hoje Canabrava precisa de uma oficina especializada em maquinário agrícola, tudo reflete em desenvolvimento”, relatou o produtor Sandro Lagne ao Agência da Notícia, que produz no estado há dez anos, e a dois resolveu comprar áreas no Norte Araguaia.

 Mas a menina dos olhos dos produtores é São Félix do Araguaia, o município que está entre os maiores em extensão do estado, apresentou um crescimento de 50% na área de cultivo de soja em doze meses.

 O produtor rural Filemom Limoeiro destaca que esta potencialidade ainda é pouco explorada, e que São Félix tem mais de um milhão de hectares de terras planas, hoje utilizadas pela pecuária, que devem se transformar em lavouras nos próximos anos.

 “A logística é que impede números ainda melhores, agricultores ainda ficam receosos com os problemas de estradas e pontes, mas também se preocupam com a qualidade das escolas, com a saúde pública, se os investimentos públicos necessários acontecerem nossa região despontará como uma das mais produtivas do Mato Grosso”, destacou o produtor, que já ocupou o cargo de chefe do poder executivo municipal.

 

 

Portal Olhar 21

Comentários

Data: 28/03/2014

De: Claudio

Assunto: veneno

Ou seja, mais veneno no nosso ar, mais contaminação na nossa água, mais desigualdade social...

Data: 30/03/2014

De: Rogério

Assunto: Re:veneno

você deve ser um daqueles damagogos safados que não pensam para escrever. Deve ser um daqueles prelazias safados que ao invés de produzir fica nas tetas de ONGs furtando o dinheiro público.
Porém meu caro falastrão, quando você senta para comer, tenho certeza que se alimenta de produtos que vêm do campo, e não de palavras e pensamentos idiotas e medíocres desses ambientalistas...
Gostaria que pessoas como você experimentasse ficar ao menos dois meses sem comer, para que nossoundo ficasse muito melhor

Novo comentário