28/03/2015 - Japonesa de 90 anos tem a residência furtada em Nova Xavantina

28/03/2015 - Japonesa de 90 anos tem a residência furtada em Nova Xavantina

A japonesa Shigeko Tsutsui, conhecida como Tereza, nascida no ano de 1925, na província de Kochi, no Japão, residente em Nova Xavantina desde o ano de 1954, está tendo sua residência invadida por usuários de drogas, ladrões e até mesmo por índios da etnia xavantes. Shigeko não fala a língua portuguesa e mora com sua filha Mosako, conhecida como “Rosa”, também já idosa, facilitando a invasão por parte dos larápios.

As japonesinhas vieram para Brasil logo após a Grande Segunda Gerra Mundial, quando o Japão foi devastado pelos bombardeios, e, temendo por suas vidas, Togoro Tsutusi, marido de Shigeko, mudou-se para Nova xavantina, onde receberam em doação uma área as margens do Rio das Mortes, ao lado do antigo “Pomar”, onde passaram a morar e cultivar hortifrutigranjeiros. Por muitos anos a família viveu da produção e da venda extraída da produção de hortaliças e frutas. 

 

No ano de 2014 o senhor Togoro faleceu e os outros filhos voltaram para o Japão, permanecendo em Nova Xavantina apenas Shigeko e sua fila Masako, passando a viver sem nenhuma condição e sem nenhuma proteção. As duas japonesinhas, como são conhecidas pela Cidade, passou a catar lixos pelas ruas de Nova Xavantina para se manterem, e, para complicar a situação, a Prefeitura Municipal abriu a avenida Beira Rio, nos fundos da chácara, desmanchando a cerca que existia, deixando o imóvel todo aberto, sem nenhuma proteção, facilitando a entrada dos ladrões e arruaceiros.  

 

Na semana que passou os índios invadiram a propriedade e tentou roubar a casa onde estavam as duas japonesinhas, porém os cachorros defenderam as donas, vindo a m em um dos índios, que saiu correndo jurando voltar e matar os cachorros. 

 

Ontem, 26/03, na parte da tarde, um dos índios voltou a residência das japonesinhas e tentou matar os cachorros, não conseguindo seu intento porque Masako (Rosa), trancou os cães dentro da casa, no entanto, Shigeko, que já está quase surda, não ouviu a filha lhe chamar tendo permanecido pelo lado de fora, momento em que foi agredida pelo índio. 

Por essa razão as japonesinhas querem vender ou trocar o imóvel por outro, que seja murado e mais seguro, mais próximo das pessoas, que possam lhe dar mais tranquilidade e segurança.

Autor: Interessante News - Diretor Geral Wande Diniz

Comentários

Data: 15/04/2016

De: roberto seimaru lima

Assunto: critica

Cadê os outros filhos ?

Novo comentário