28/04/2011 - 10h:08 Câmera "some" e aparece no Orkut da filha de vereador

Equipamento fotográfico da Câmara pode ter sido superfaturado; MPE será acionado

A Câmara Municipal de Primavera do Leste vai investigar o desaparecimento de uma câmera fotográfica de seu patrimônio. Adquirido no ano de 2009, na gestão do ex-presidente Paulo Corretor (PMDB), pelo valor de R$ 2.990, a câmera, uma Sony Cyber Shot, de 13.6 megapixels, foi baixada do patrimônio do legislativo no ano de 2010 como "obsoleta e inservível" para o uso, embora não tenha sido devolvida ao setor quando da baixa.

O caso teria se encerrado com a baixa no patrimônio, não fosse o fato do equipamento ter sido visto, posteriormente, utilizado por uma das filhas do ex-presidente, através de uma foto postada no site de relacionamentos Orkut.

Na foto, aparece a filha do ex-presidente, Gabriela Castanon, registrando a própria imagem à frente de um espelho e, nitidamente, a plaqueta de controle patrimonial (n. 000815), evidenciando a utilização indevida de bem público.

Não bastasse esse fato, há sérios indícios de sobrepreço e superfaturamento na compra da câmera. A partir de levantamentos que a atual Mesa Diretora da Câmara providenciou no comércio de Primavera do Leste e Cuiabá.

Na mesma papelaria em que o equipamento foi adquirido, em fevereiro de 2009, outro modelo compatível custa, hoje, R$ 459,00. Em Primavera do Leste, o preço da máquina oscila entre R$ 549 e R$ 699.

Ministério Público

O presidente da Câmara Municipal, vereador Felipe Nogueira, afirmou que, ainda essa semana, irá reunir a Mesa Diretora para tratar do assunto, mas que irá encaminhar os documentos sobre o fato ao Ministério Público Estadual, através da promotoria de Primavera do Leste.

Para Nogueira, o caso é grave e exige dos vereadores uma postura rápida e séria na resposta à sociedade. "Não iremos hesitar em nenhum instante em apurar o fato, que é muito grave, e levar o resultado ao conhecimento da sociedade primaverense", disse.

Nogueira afirmou ainda que, diante da suspeita de outras irregularidades na gestão de seu antecessor, a Mesa Diretora já estuda a instauração de uma "Tomada de Contas" para um levantamento pormenorizado da situação contábil-financeira do período de 2009/2010, em que a Câmara Municipal foi administrada pelo peemedebista Paulo Sobrinho Castanon, o Paulinho Corretor.

Outro lado

A reportagem tentou falar com o vereador Paulinho Corretor por meio de seu telefone celular. O aparelho estav desligado.


Confira a imagem da filha do vereador Paulinho Corretor, que foi postada no Orkut, e que mostra a identificação do equipamento:

DA REDAÇÃO