28/04/2016 - Projeto que reduz salário de vereadores de Barra do Garças é rejeitado pela Câmara

28/04/2016 - Projeto que reduz salário de vereadores de Barra do Garças é rejeitado pela Câmara

Por seis votos a cinco o plenário da Câmara de Barra do Garças rejeitou na segunda (25) a indicação do vereador João Rodrigues de Souza, o Dr. Joãozinho (PDT), de reduzir os salários dos vereadores e equipará-los ao piso salarial dos professores da rede municipal. Quatro parlamentares se ausentarem e colaboraram para a derrota da proposta.

Como a fixação dos subsídios da legislatura subsequente cabe a atual Mesa Diretora, o vereador Joãozinho apresentou por meio de indicação a proposta para análise do plenário, porém, cinco vereadores votaram favoráveis, cinco contra e quatro se ausentaram. Com o empate coube ao presidente da Câmara, vereador Miguel Moreira, o Miguelão (PSB) o desempate e ele votou contra a medida.

Segundo João Rodrigues, o momento era oportuno para se deliberar sobre a matéria diante da crise que afeta o país e da necessidade de economia para os cofres públicos, porém, prevaleceu a vontade da maioria, embora quatro vereadores tenham se ausentado justamente na hora da votação.

Mesmo com a decisão, o vereador pretende dar continuidade a proposição. Ele já tinha antecipado que, em caso de derrota neste primeiro momento, poderia lançar mão do que chamou de plano B, um projeto de iniciativa popular com 2,3 mil assinaturas. Essa nova proposta será analisada. Hoje um vereador em Barra do Garças recebe R$ 8 mil de salários e mais R$ 1,7 de verba de gabinete. Já um professor da rede pública R$ 2,1 mil.

Votos favoráveis à redução

  • João Rodrigues (PDT)

  • Odorico Cardoso, o Kiko (PT)

  • João José, o Joãozinho Cego (PMDB)

  • Julio Cesar (PSDB)

  • Valdemir Barbosa, Comandante Barbosa (PMDB)

 
Contrários

  • Miguel Moreira, o Miguelão (PSB)

  • Geralmino Neto (PSB)

  • Ronaldo Couto (PMDB)

  • Weliton Andrade, o Mandioquinha (PDT)

  • Valdei Leite, o Pebinha (PDT)

  • Celso Souza (PV)

 
Compareceram à sessão, mas foram embora antes de  votar o projeto:

  • Paulo Raye (PMDB)

  • Maria do Mercado e Paulo Sérgio (PP)

  • José Maria (PTB).

 
 
 
 

Antônio Borges Neto Netão - Notícia dos Municípios

28/04/2016 -

Data: 28/04/2016

De: Eu

Assunto: Politica

Moço e só para igualar o salário com os profissionais que fizeram vocês não é para vocês trabalharem iguais a eles não aí e ruim em cambada

Novo comentário