28/05/2013 - Escolas de São Félix recebem oficinas de cineclubismo

Quatro escolas vão participar do projeto. 
As oficinam começam nessa quinta.
 
Como o próprio nome diz ‘cineclube’ é um clube de cinema que reúne pessoas para assistir, discutir e produzir filmes. O cineclubismo começou na França no começo do século vinte e chegou ao Brasil há 50 anos. Atualmente, segundo o Conselho Nacional de Cineclubes (CNC), existem mais de 500 cineclubes espalhados pelo Brasil. 

 

Em São Félix do Araguaia a ideia chegou em 2010 com a implantação do cine Pipoca Moderna. A autora e ministrante das oficinas, Rizza Matos, afirma que a necessidade das oficinas surgiu da interação que havia entre os alunos e o cine Pipoca Moderna. “As escolas sempre foram parceiras do cine, os alunos era o nosso público. No final de 2011 quando as sessões na Câmara pararam de acontecer o público começou a sentir falta daquele espaço.    Sendo responsável em organizava as sessões, os s frequentadores do cine  sempre me perguntavam quando as sessões voltariam a acontecer. Então percebi que o desafio era realizar as sessões dentro das escolas, mas para isso era preciso ter um grupo organizado, pois cineclubismo não se faz sozinho. No início de 2012 cadastrei a proposta para as oficinas de cineclubismo no programa de Intercâmbio Cultural, da secretaria de Cultura do Estado e agora em 2013 estamos colhendo os frutos dessa iniciativa”, afirmou Rizza.
 
Exibições do cine Pipoca Moderna nos bairros

 
A primeira oficina começa nessa quinta-feira, dia 16, na escola Cooperin. Na próxima semanas o projeto chega nas escolas Tancredo Neves e Severiano Neves. Cerca de 90 alunos entre 13 a15 anos vão participar. Durante a oficina os alunos vão aprender sobre a história do cinema e do cineclubismo, produção audiovisual e como organizar sessões.
 
O cineclube e a comunidade
 
O cineclubismo também é uma alternativa para as cidades que não possuem salas de cinema, que é o caso da maioria dos municípios brasileiros. Segundo Rizza em São Félix, por exemplo, a sala de cinema mais próxima dentro do estado, está  em Cuiabá, a 1200 km de distância.  “A maioria das pessoas que moram em São Félix nunca estiveram em uma sala de cinema e a gente não sabe quando elas vão ter essa oportunidade. Apesar da imensa diferença técnica entre uma sala de cinema e uma sessão de cineclube, no cineclube o expectador também participa da experiência de assistir o filme em grupo, em uma tela maior, com um som de melhor qualidade. Uma diferença é que as sessões cineclubistas são gratuitas e os cineclubes ajudam a divulgar os filmes que estão fora do circuito comercial, democratizando o acesso ao cinema", afirmou Rizza.
 
Zé Dias, diretor da escola Severiano Neves, disse que os alunos estão ansiosos pela oficina. “Quando a proposta foi apresentada foi visível a empolgação do grupo. Os jovens gostam muito de cinema e de tecnologia, essa oficina vai colaborar para o desenvolvimento cultural dos alunos e vai trazer resultados positivos para a nossa escola e comunidade”, complementou.
 
As oficinas:
As Oficinas de cineclubismo fazem parte do programa Intercâmbio Cultural, da secretaria de Cultura de MT. Qualquer cidade do estado pode solicitar a atividade.  O programa subsidia as oficinas e requer que as instituições interessadas solicitem as oficinas de maneira oficial a Secretaria.  Em São Félix todas as escolas que pediram foram atendidas.
 
Agenda das Oficinas em São Félix
 
Escola
Data
Escola Cooperin
16 a 23 de maio hr-  07h30 das 11h
Escola Tancredo Neves
24 a 29 de maio  hr - 07h30 as 11h
(1º oficina) Escola Severiano Neves
20 a 24 de maio 13  hr - 13 as 17h
(2º oficina) Escola Severiano Neves
03 a 07 de junho 13  hr - 13 as 17h

A oficineira

Rizza Matos é graduada em Comunicação Social pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP). Trabalha há quatro anos na região.  Entre seus trabalhos mais conhecidos está o documentário Bésóroró

 


Escrito por: Assessoria

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário