28/06/2011 – 15h:24 Polícia Civil lança cartilha com dicas de segurança na internet, na quarta-feira

Para contribuir com a segurança do usuário comum na internet, a Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia (GECAT), da Polícia Judiciária Civil, lança nesta quarta-feira (29.06), uma cartilha com orientações sobre o uso da internet. O material foi criando, pensando em ajudar as pessoas a não se tornarem vítimas ou terem suas máquinas e equipamentos eletrônicos alvos de ameaças. O lançamento será às 14h30, na sede da Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil, na Avenida Coronel Escolástico.

O material foi elaborado pela delegada Alessandra Saturnino de Souza Cozzolino, coordenadora de Inteligência Tecnológica, da Diretoria de Inteligência. De acordo com a delegada, a cartilha visa fornecer dicas de segurança aos usuários que utilizam a rede mundial de computadores, com informações para prevenção de eventuais ataques. “Não somente causados por vírus, mas também por terceiros mal intencionados, que usando a chamada engenharia social e obtêm informações através das vulnerabilidades humanas”, explica.

 

Conforme a delegada, por estarem num ambiente virtual as pessoas acabam não tomando todos os cuidados necessários com a sua segurança e de seu ambiente de convivência, que tomaria caso estivesse fora do mundo virtual. “As pessoas esquecem que apenas o espaço é virtual, mas tudo que o cerca é real”, frisa.

 

Umas das dicas de segurança da cartilha são em relação exposição de dados pessoais (nome, endereço, telefone, local de trabalho, instituição de ensino), lugares que costuma frequentar na rede de computadores, entre outras situações que os dados podem ser subtraídos, manipulados e usados para ofender e aplicar golpes. O material também orienta sobre os conteúdos e mensagens disfarçadas em golpes, além dos cuidados básicos com a senha de uso pessoal e intransferível.

 

A cartilha também fornece dicas importantes para o usuário não entrar na mira de pessoas mal intencionadas e proteger seu computador. São precauções simples, como instalar antivírus e filtros, além de tomar cuidados ao receber ou baixar arquivos, que podem conter vírus e até materiais impróprios com conteúdos ilegais, a exemplo de fotografias de crianças e conteúdos pornográficos; e ainda cuidados com o e-mail, senhas, transações financeiras ou compras pela internet, e uso da internet em locais públicos como lan houses e redes de relacionamento (chats, blogs, fotologs, comunicadores instantâneos).

 

Outro ponto importante da cartilha, sãos as orientações de preservação das evidências de crimes, que eventualmente um usuário pode se tornar vítima, como impressão de páginas, e-mail e comprovantes de pagamento, necessários para abertura de uma investigação policial.

 

A cartilha será disponibilizada em todas as unidades da Polícia Judiciária Civil e distribuidas em locais públicos.

 

GECAT

 

A GECAT é uma gerência ligada à Coordenadoria de Inteligência Tecnológica, da Diretoria de Inteligência, que atua no assessoramento às Delegacias da Polícia Judiciária Civil, que preside investigações complexas que envolvem o uso da tecnologia de ponta ou a utilização de recursos tecnológicos, mais especificadamente, a internet. São os chamados popularmente “crimes virtuais”, bem reais na verdade.

 

Dentre os crimes praticados com o uso do computador, sem necessitar da internet, podem ser citados: os crimes contra a administração pública e ordem tributária, estelionato, falsificação de documentos. Com a utilização da internet podem ser praticados crimes contra a honra como calúnia, injúria, difamação e ameaça; crimes patrimoniais como estelionato, furto mediante fraude; apologia ao crime e pedofilia, entre outros.

 

Os crimes estão tipificados no Código Penal Brasileiro e em Leis Esparsas.

 

 

LUCIENE OLIVEIRA

Assessoria/PJC-MT

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário