28/07/2011 - 08h:20 Governo de MT pede o corte de ponto dos investigadores em greve

Estado aguarda a decisão da Procuradoria Geral do Estado (PGE).
Desembargador determinou suspensão imediata da paralisação.

A Secretaria de Administração de Mato Grosso (SAD) pediu à Procuradoria Geral do Estado (PGE) que os pontos dos investigadores e escrivães que estão em greve sejam cortados. Na última quinta-feira (21) a greve das duas categorias foi considerada ilegal pelo desembargador Guiomar Teodoro Borges, que determinou a suspensão imediata da paralisação.

Os sindicatos não cumpriram a determinação judicial e continuam a greve, que foi retomada no dia 20 deste mês. De acordo com o presidente do Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil de Mato Grosso (Siagespoc), Cledison Gonçalves da Silva, as duas categorias devem permanecer com a paralisação.

Segundo as informações repassadas pela Secretaria de Administração, o órgão espera a decisão da PGE sobre o pedido de corte dos pontos dos servidores em greve. Ainda de acordo com a SAD, a negociação só será retomada depois que os investigadores e escrivães voltarem ao trabalho.

Braços cruzados
A primeira paralisação dos investigadores e escrivães começou no dia 1º de julho e teve duração de 13 dias. O sindicato decidiu suspender a greve para que o governo pudesse apresentar uma proposta salarial. O movimento grevista foi retomado na última quinta-feira (21), rejeitando a proposta do governo do estado. Entre as principais reivindicações das duas categorias está o reajuste salarial.

Segundo a presidente do Sindicato dos Escrivães (Sindepojuc), Genima Evangelista, as categorias exigem salário inicial de R$ 3.460 que, segundo ela, seria equivalente ao de nível superior. O governo propôs pagar R$ 3.274 de forma fracionada, começando neste ano e encerrando em maio de 2014, o que não foi aceito pelos servidores. O salário atual dos profissionais é de R$ 2.365.

 

Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.