28/07/2014 - EXAME PRÁTICO: Detran - MT apresenta novo sistema de monitoramento de provas

O Detran de Mato Grosso, através do diretor de Habilitação, Sr. Hélio da Silva Vieira, apresentou nesta quarta-feira o novo Sistema de Gestão de Provas Práticas de Direção que entra em vigor a partir do dia 25 de agosto. A partir de agora, todos os veículos utilizados nas provas práticas estarão munidos de câmeras que farão o monitoramento on-line de todos os exames realizados pelo Órgão. O objetivo, segundo ele, é trazer transparência e lisura ao processo. “Queremos que não haja dúvidas acerca do que acontece durante o exame. Tudo será monitorado e os vídeos poderão ser usados como documento em caso de reclamações ou auditorias”, diz Hélio.

O primeiro passo nesse novo sistema é a identificação do candidato. Ele deverá apresentar-se com 15 minutos de antecedência e ao entrar no veículo passará pelo teste de biometria para validar sua identidade. Os registros do candidato são automaticamente carregados nos tablets dos examinadores para início da prova. Dentro do veículo estarão instaladas quatro câmeras com captação de áudio e vídeo. Todos os movimentos serão registrados e ao final de cada etapa, o examinador acionará na tela do tablet a opção Aprovado ou Reprovado. O sistema digital eliminará o uso de papéis e reduzirá o tempo de lançamento dos dados, que são feitos manualmente. “Em alguns municípios mais distantes levávamos cerca de 20 dias até que tudo estivesse no sistema, o que gerava atraso na entrega das habilitações. Hoje será tudo automático”, explica o Diretor. Os vídeos serão armazenados pelo período de 30 dias e poderão ser solicitados ao Detran-MT através de abertura de protocolo e ficará a cargo do Órgão o fornecimento de uma cópia em mídia externa.

A boa notícia para a as autoescolas é que além de ter uma documentação para solucionar dúvidas em caso de reprovação dos alunos, elas não mais precisarão deixar um carro o dia todo à disposição do Detran para realização dos exames. Também eliminará custos de combustível, manutenção e avarias. Através de um processo de terceirização, o Órgão contará sempre com uma frota nova, com manutenção controlada e equipe de auxílio para remoção do carro após o término e encaminhamento para o próximo candidato. Embora o custo para o uso desse novo equipamento seja de R$ 104, a expectativa é que o procedimento não altere o valor para a retirada da habilitação, já que os alunos já pagam uma taxa para as autoescolas pelo uso do automóvel.

A partir das mudanças, os instrutores também não poderão mais acompanhar os alunos durante o exame. A medida visa reduzir o fluxo de pessoas no local e agilizar o processo. “O instrutor tem papel fundamental durante as aulas e deve avaliar com antecedência se o aluno está ou não apto para o exame. É como um vestibular, o aluno se prepara e vai fazer o teste”, explica.

A notícia agradou o estudante Matheus Henrique Pereira, de 18 anos, que se prepara para sua primeira habilitação. Depois de passar pelo exame teórico, ele dará início às aulas práticas e diz que se sente mais seguro com a notícia. “Muita gente me fala que tudo é anotado numa ficha e que caso eu reprove não tem muito o que fazer, mas com as filmagens eu sei que o resultado depende só de mim”, conclui. Para Cátia Cristina da Silva Oliveira, de 35 anos, seis com habilitação, as mudanças são favoráveis à população. “Acho que essas notícias de fraude não tem cabimento, alguém tem mesmo que fazer alguma coisa, a população não pode mais se sujeitar a essas coisas, eu apoio essa mudança”.

Em Pernambuco, antes da implantação do sistema de monitoramento, eram recebidas 20 denúncias diárias contra resultados de exames de aplicação da prova prática de direção. Hoje, apenas três casos foram registrados em um ano e meio de funcionamento. “Só esse número já mostra que funciona”, alerta Hélio.

Ainda na tarde desta quarta-feira, o Detran-MT se reuniu com o Sindicato dos Centros de Formação de Condutores e representantes da classe para discutir os detalhes do sistema que está sendo implantado. Dentre as questões abordadas estiveram a logística do trabalho, equipamento implantado nos carros, modelos que serão utilizados, o papel do CFC como formador de condutores e do Detran como órgão responsável em exercer um rigoroso papel na avaliação dos candidatos, limitando concessão da habilitação àqueles que, efetivamente, demonstrarem real capacidade de dirigir. “O candidato precisa estar apto a dirigir qualquer tipo de veículo dentro da categoria que ele está pleiteando a habilitação”, analisa.

As datas previstas para o início do novo sistema são: Cuiabá e Várzea Grande a partir de 4 de agosto, Rondonópolis em 01 de setembro, Sinop, Sorriso, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum em 15 de setembro e Barra do Garças e Primavera do Leste em 22 de setembro. Após essa data, um novo cronograma montado para outros municípios do estado.

 

Escrito por Assessoria/Detran-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário