28/08/2013 - Dupla mato-grossense é destaque nos palcos de Barretos durante festa do Peão

Foram apenas cinco dias, porém o suficiente para marcar a vida da dupla de mato-grossenses, JB e Rodrigo, que levou o melhor da música sertaneja de raíz para o recinto da Queima do Alho e do Pau do Fuxico, os dois principais pontos de parada do povo sertanejo que visita o Parque do Peão em Barretos. 

A dupla que surgiu há cinco anos chegou na cidade do interior paulista com a expectativa de cantar apenas entre os calouros, mas, como já dizia o maior violeiro de todos os tempos, Tião Carreiro, “quem é bom já nasce feito e quem é ruim só atrapalha”, a dupla encantou os empresários e os organizadores da festa e cantou para mais de 50 mil pessoas nos dias de apresentação, se dividindo entre shows diurnos e noturnos. 

JB, que é nascido em Guiratinga (distante 326 km de Cuiabá) e Rodrigo de Itiquira (Distante 362 km de Cuiabá), além da humildade, levaram para a maior festa sertaneja do Brasil o jeito mato-grossense que também é "caipira" nato, contrariando comentários de que o Estado tem "roça".

Com viola, violão, chapéu, bota e um repertório cheio de modas que fizeram o público se lembrarem do estradão, os cantores arrancaram aplausos até de duplas nacionais, como é o caso de Marco Violeiro e Cleiton Torres, que assistiram de camarote a apresentação no rancho da Minerva.

“Com certeza a partir de agora já temos um sonho realizado. Barretos era vontade agora é realidade na nossa vida”, comentou JB, que estava hospedado junto com os cuiabanos que foram até São Paulo prestigiar o evento. 

Quem ouviu os cantores nos ranchos de Barretos puderam notar a semelhança deles com a dupla Felipe e Falcão, porém com uma mistura do cerrado e do Pantanal no sotaque e no jeito de tratar o povo. 

Com músicas que partiram do mestre Ronaldo Viola até Zé Ramalho, JB e Rodrigo também se lembraram de Cuiabá ao cantar Comitiva Esperança, de Almir Sater. Ao lado de Luizão Preto da Comitiva Viajando Por Mato Grosso, uma das mais tradicionais na Queima do Alho em Barretos e Comitiva Oito Segundos, a única de Cuiabá no Barretão, os mato-grossenses levantaram a poeira no “chão preto”. 

Rodrigo, cantor de pouca fala enquanto tá em roda de amigos e muita voz quando tá em cima do palco, disse que a realização era sonhada desde o começo da dupla. “Deus e Nossa Senhora nos apoiou. Saímos cedo, pegamos estrada, sol e frio e conseguimos mais que nosso objetivo. De verdade, obrigado a quem nos apoiou e acreditou em nosso trabalho”, comentou o violonista. 

Apoio em Barretos

Os mato-grossenses frisam o apoio que receberam do Clube os Independentes de Barretos, organizadores da festa e dos cuiabanos que ficaram em uma casa da cidade, comandados por Luizão Preto da comitiva Viajando Por Mato Grosso e Comitiva Oito Segundos, que no domingo acompanharam a dupla no palco da Queima do Alho. 

“Primeiro é Deus, mas sem sombra de dúvidas os parceiros que nos acolheram e nos ajudaram nessa batalha que finalizou com vitória”, comentou a dupla após as apresentações nos ranchos de Barretos. 

 

Da Redação - Max Aguiar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário