28/08/2015 - Crime contra formanda pode ter motivação passional

O caso da universitária de 31 anos atacada com tinta óleo automotivo durante a cerimônia de formatura, em um hotel, em Cuiabá, na noite de terça-feira (25), repercutiu nacionalmente. O site R7 destacou fotos e relatos de parentes e da Polícia Civil, que investiga o crime.

S.L.C estava prestes a se formar em Administração, quando nos bastidores, uma mulher a chamou pelo nome e despejou um pote de tinta vermelha no rosto dela. Em seguida deixou o local. A suspeita é procurada pela Polícia.

A estudante foi socorrida pelos familiares e levada para a Policlínica do Coxipó. Ela sentia ardência e corria o risco de ter que raspar o cabelo. A vítima sofreu queimaduras de primeira grau no rosto e corpo.

Segundo delegado Rogério da Silva Ferreira, plantonista da Central de Flagrantes, o crime pode ter motivação passional. Depois de ser atendida na unidade pública de saúde, a mulher prestou depoimento na delegacia, e disse que mandou uma mensagem no celular de um ex-namorado, o convidando para ir à formatura. Segunda ela, a ex-mulher dele pode estar relacionada com o crime.

A universitária deve colar grau em nova data, segundo a instituição de ensino. Imagens do circuito de câmeras do hotel, onde era realizada a cerimônia foram solicitadas pela Polícia Civil e podem esclarecer a autoria do crime.

 

Izabel Barrizon, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário