28/09/2015 - 21 novos radares são instalados, mas vão começar a funcionar em outubro

A Prefeitura de Cuiabá iniciou a segunda etapa da instalação de 21 novos equipamentos de fiscalização eletrônica nas vias mais movimentadas da Capital. Dentre os controladores de velocidade serão colocados 13 avanço semafórico, cinco radares fixos e três lombadas eletrônicas.

 

O secretário municipal de Mobilidade Urbana, Thiago França, acredita que a partir da segunda quinzena de outubro os novos radares vão funcionar. “Estamos em fase de implantação e sinalização vertical e horizontal”, explica, referindo-se a demora em razão do Inmetro ter apenas um funcionário em Mato Grosso para certificá-los.

 

Thiago lembra ainda que é preciso respeitar os 15 dias de campanha educativa para depois começar a atuação dos infratores. Salienta que os “radares” não foram instalados de uma vez em razão do caos que Cuiabá enfrentava por causa das obras da Copa.

radares_1.jpg

Há quase um ano da primeira etapa, onde foram instalados 13 radares, os cuiabanos convivem com a fiscalização desde outubro do ano passado, quando as multas apenas educativas passaram a ter validade. Além de pontos na CNH, o infrator leva multas que podem variar entre R$ 85,13 a R$ 191,54.

 

Nessa segunda etapa de instalação, avenidas que não tinham sido contempladas, como Fernando Correa, das Torres, Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho), terão radares fixos. Já a avenida do CPA será equipada com avanço semafórico em frente ao Crea. Confira mais detalhes no quadro acima. Até o final da implantação de todos os equipamentos, a prefeitura deverá investir quase R$ 40 milhões.

 

Ao todo serão 22 lombadas eletrônicas, 44 radares fixos, 55 avanços semafóricos, uma unidade móvel de monitoramento, dois radares móveis, três painéis de mensagens variáveis, 30 talonários eletrônicos de infração, 30 câmeras específicas, um sistema de Central de Inteligência de Controle de Trânsito e um sistema de apoio a Junta Administrativa de Recursos de Infração.

 

TAC

 O gestor garante que as instalações dos radares cumprem o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público e o ex-prefeito Chico Galindo (PTB). “Em razão do não cumprimento o município era multado em R$ 3 milhões”, explica o secretário.

 

 

 

Tarso Nunes

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário